Saiba o que é armazenamento definido por software (SDS) e Armazenamento de Dados em Rede (NAS)

0
996
sds-nas
Tempo de leitura: 12 minutos

Já ouviu falar em SDS e NAS? Atualmente, um dos maiores desafios do setor de TI é o armazenamento. Pois, além da quantidade cada vez maior de dados para armazenar, os ambientes de armazenamento das corporações são bastante fragmentados.

Na prática, eles são formados por diversos tipos de hardware, adquiridos de múltiplos fornecedores e incluem diferentes tecnologias, como NAS, SAS e Flash; diferentes ferramentas e sistemas de gerenciamento. Além disso, ainda precisam lidar com novas questões, como o Big Data, Analytics e Internet das Coisas. O que torna o armazenamento uma tarefa cada vez mais complexa e que exige cada vez mais recursos.

Com uma resposta a tudo isso, surgiu o Armazenamento Definido por Software (SDS), conceito que conheceremos em detalhes a seguir. Logo você conhecerá também o sistema para armazenamento de dados NAS. Acompanhe!

Entendendo o armazenamento definido por software (SDS)

Parte da Hiperconvergência, o Armazenamento Definido por Software, ou Software-defined Storage, em inglês, de onde vem a sigla SDS, é uma tecnologia que desacopla o software e os serviços de armazenamento do seu hardware, eliminando diversas barreiras no armazenamento de dados e proporcionando uma série de benefícios que reduzem a complexidade do armazenamento em infraestruturas de TI.

Em outras palavras, se trata de uma camada de software que tem o objetivo de dissociar o controle sobre os recursos de armazenamento do hardware físico. O que dá maior flexibilidade, escalabilidade e economia para as empresas que adotam essa solução.

E com o propósito de permitir uma maior flexibilidade de hardware, o SDS funciona em qualquer servidor com arquitetura x86. Na prática, ele pode ser instalado em praticamente qualquer hardware e até em VMs e containers. O que também elimina a dependência entre software e hardware proprietário, dando mais liberdade para a companhia.

Dessa forma, podemos estabelecer algumas características do armazenamento definido por software:

  • Abstração: na arquitetura SDS, o software que gerencia o armazenamento é abstraído do seu hardware. Ao contrário das soluções de armazenamento clássicas, em que o software é completamente integrado ao hardware.
  • Automação: essa é a característica que diferencia o armazenamento definido por software da virtualização de armazenamento. Pois, diferentemente desta última, para uma solução ser considerada SDS, ela precisa contar com recursos de automação que reduzam o número de tarefas manuais a serem executadas.
  • Flexibilidade: por funcionar em qualquer hardware padrão do setor e também depender de APIs padrão, o SDS dá muito mais flexibilidade aos seus usuários. Pois com esta solução eles não precisam ficar presos a determinados tipos de infraestrutura ou fornecedor.

Como o SDS funciona?

Diferentemente do armazenamento tradicional, que é vendido como um pacote de hardware e software proprietário, o armazenamento definido por software, como vimos, não depende de um hardware físico. Assim, o SDS é, basicamente, uma camada de software entre o armazenamento físico e a solicitação de dados.

O que ele faz alí é abstrair tudo aquilo que controla as solicitações de armazenamento, sem interferir nos dados armazenados. Ou seja, o SDS não separa o armazenamento em si do seu hardware. É dissociado apenas o controle sobre como e onde os dados são armazenados.

Este controle é colocado nas suas mãos através do software controlador do SDS, que, entre outras funções, oferece serviços de acesso ao armazenamento, rede e conectividade.

As vantagens do Armazenamento Definido por Software (SDS)

Mas por que adotar o armazenamento definido por software na sua empresa?

A quantidade de dados a serem armazenados crescem exponencialmente a cada ano. Com isso, as companhias que confiam em soluções de armazenamento tradicionais, por exemplo, SANs, acabam enfrentando uma série de problemas, como: altos custos, problemas de latência, downtime de armazenamento, complexidade de migração dos dados, gerenciamento de uma infraestrutura heterogênea, com diferentes tipos de hardware e softwares proprietários; entre inúmeras outras questões.




O motivo para a adoção do SDS é justamente a eliminação de todos esses problemas, tendo entre diversas outras vantagens o:

Baixo custo

Uma das principais vantagens da adoção do SDS é o baixo custo dessa solução. E a sua flexibilidade quanto ao hardware é um dos principais motivos para isso. Mas, indo além, por contar com recursos de automação, as soluções SDS também diminuem as despesas operacionais, exigindo menos tempo e recursos humanos para a gestão do armazenamento.

Além disso, boa parte dos softwares SDS disponíveis no mercado possuem recursos de otimização. O que reduz a quantidade de espaço de armazenamento necessária, diminuindo ainda mais os custos.

Gestão de armazenamento simplificada

Por conta de demandas diferentes e outras questões, as empresas acabam adquirindo uma grande variedade de hardwares de armazenamento, comprados de diferentes fornecedores, formando uma infraestrutura heterogênea. E essa grande diversidade de máquinas e softwares proprietários, acaba dificultando o gerenciamento, além de gerar outros problemas.

Com uma solução de armazenado definido por software, essa complexidade pode ser eliminada facilmente. Pois a arquitetura SDS permite que diversos dispositivos storage, de tipos e fornecedores diferentes, sejam gerenciados de um único ponto de controle, trazendo mais eficiência e menos desperdício de tempo.

Flexibilidade e escalabilidade

Por fim, uma das maiores vantagens do armazenamento definido por software é, com certeza, a sua enorme flexibilidade e escalabilidade. Pois, com uma solução SDS, a sua empresa não precisa ficar presa a determinado fornecedor ou tipo de armazenamento. Você pode, literalmente, adquirir os dispositivos storage que quiser e misturar discos SSD, SATA ou SAS; e ainda contando com a vantagem de poder gerenciar tudo facilmente.

Além disso, uma solução SDS te permite escalar o seu armazenamento em tempo real, conforme a quantidade de dados forem aumentando. O que é um diferencial competitivo enorme para o seu negócio.

Os principais projetos SDS do mercado

Apesar de todas as soluções de armazenamento definido por software contarem com todas as funcionalidades e vantagens citadas aqui, nem todas elas funcionam da mesma maneira. Isso porque existe uma grande variedade de projetos SDS disponíveis; alguns são open source e outros software proprietários; enquanto alguns são disponibilizados como apenas software, outros são vendidos como um pacote de software e hardware juntos.

Por isso, é importante compreender melhor as opções disponíveis e quais necessidades elas visam suprir. E isso, você faz a seguir conhecendo os principais projetos SDS disponíveis no mercado.

Red Hat Ceph Storage

Mais conhecida como apenas Ceph, o Red Hat Ceph Storage é uma plataforma de armazenamento definido por software projetada para a infraestrutura de nuvem e armazenamento de objetos de escala web.  É comumente utilizada com o OpenStack.

Open SDS

Já o OpenSDS é um projeto de armazenamento definido por software de código aberto desenvolvido pela Linux Foundation. Ele promove o uso de interfaces de armazenamento simplificadas usando uma arquitetura de controle de armazenamento escalável com APIs de padrão aberto, com o objetivo de fornecer serviços de armazenamento orientados à aplicação.

Nexenta

A Nexenta é líder global em Armazenamento Definido por Software voltado ao código aberto e oferece quatro produtos SDS em seu portfólio.  O mais avançado deles é o NexentaStor, que conta com recursos completos para aplicativos corporativos; já o NexentaEdge é voltado para aplicativos nativos em nuvem; enquanto o NexentaFusion visa prover um gerenciamento centralizado dos dispositivos storage e recursos de analytics; e, por fim, o NexentaCloud, voltado a nuvem pública.

GlusterFS

Também uma solução de armazenamento definido por software open source, o GlusterFS é um sistema de arquivos distribuídos gratuito. Ele oferece uma série de funcionalidades de escalonamento, que permite escalar a até vários petabytes, e visa agregar recursos de armazenamento em disco de diversos servidores em um único ponto.

OpenIO

O OpenIO é um projeto de armazenamento definido por software open source voltado ao armazenamento de objetos de forma flexível e altamente escalável.




ScaleIO

Projeto da Dell EMC, o ScaleIO é uma solução de armazenamento definido por software para data centers direcionado a suprir as necessidades de armazenamento em block. Ele está disponível como software, ou, com o nome de ScaleIO Ready Node, como software pré-instalado em hardware.

Estes e outros projetos de armazenamento definido por software estão revolucionando a forma como os dados são armazenados e a previsão é que este tipo de solução seja cada vez mais adotada por empresas de todos os setores por conta das suas inúmeras vantagens frente às soluções de armazenamento tradicionais.

Agora que entendemos já sabemos mais sobe o SDS, conheça um pouco do NAS.

Entendendo o Armazenamento de Dados em Rede (NAS)

O NAS, Network Attached Storage – na tradução: Armazenamento de Dados em Rede- é uma das principais arquiteturas de armazenamento. Nele, um ou mais servidores dedicados armazenam dados compartilhando com vários clientes que estão conectados a uma rede. Suas unidades de armazenamento são fundadas em arquivo para dispositivos em toda rede, e os dados são oferecidos para clientes heterogêneos. O sistema NAS além de poder ser acessado de forma remota. Confira algumas características do Armazenamento de Dados em Rede:

  • Escalabilidade: é possível adicionar armazenamento de acordo com suas necessidade, e não é necessário fazer nenhum upgrade ou trocar de servidor para aumentar o espaço.
  • Bom desempenho: esta característica faz com que  NAS seja bem recomendado para alguns casos específicos, como por exemplo o uso de soluções Big Data.

Como o NAS funciona?

O Armazenamento de Dados em Rede funciona como uma rede de servidores que fica conectada a um disco rígido. O NAS pode ser implementado de duas formas: Servidor NAS e Controladora NAS. Os computadores acessam os dados do dispositivo de armazenamento NAS por meio de protocolos específicos de acesso e de compartilhamento de arquivos.

As requisições de arquivos que o NAS recebe, são traduzidas pelo processador interno solicitado pelos discos. Diferente do DAS E SAN, a arquitetura NAS, o servidor não possui controle de como é a estrutura do subsistema de discos. No equipamento de armazenamento deste tipo, o SO determina o sistema de arquivos.

As Vantagens do Armazenamento de Dados em Rede (NAS)

Facilidade na operação

O NAS pode ser facilmente instalado  por possuir um sistema operacional leve que ajuda no processo de instalação e utilização. Ele pode ser também, de grande utilidade para o Backup de Dados.

Menor custo

Por não demandar de muitos equipamentos para seu funcionamento, o NAS é uma opção com um bom custo benefícios para as organizações.

Armazenamento de dados centralizados

Os dados estarão  em um único local e isso agiliza as operações organizacionais, o que é um benefício bom para ser levado em consideração, uma vez que o backup é uma medida de segurança para proteger os dados. O backup pode ser agendado ou em tempo real.

Deixe um comentário pra gente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui