Segurança Cibernética: entenda a urgência da atualização dos sistemas

0
757
seguranca-cibernetica
Tempo de leitura: 14 minutos

Em um mundo cada vez mais conectado, temos um número incontável de dados na internet. Bem como trocamos a cada segundo com as pessoas. Por isso, pensar em segurança cibernética virou obrigação. Porque contribui para proteger empresas, colaboradores e, até mesmo, seus clientes. Ainda que as invasões de hackers possam parecer algo distante da nossa realidade.

O número de tentativas de ataques virtuais no Brasil cresceu 333% durante a pandemia da Covid-19. Ao mesmo tempo em que diversas empresas reduziram o orçamento para segurança digital.Inclusive, os números são alarmantes. Em especial, ao levar em conta a negligência básica das empresas. Isto é, grande parte dos crimes virtuais ocorrem por falta de cuidados essenciais. Sendo assim, adotar a cultura da segurança cibernética é de extrema importância. Ainda que a maioria das empresas ignorem esse fator. Pensando nisso, criamos este conteúdo para esclarecer o assunto de uma vez por todas e mostrar que manter sua empresa segura contra os ataques virtuais pode ser muito mais simples do que parece. Acompanhe!

Qual a importância da segurança cibernética?

Estima-se que, em 2025, o número de aparelhos em conexão cheguem a 13,5 bilhões. Isto é, representa uma enorme quantidade de dados capturados, o que demanda cada vez mais tecnologia qualificada para cuidar da sua proteção. Por exemplo, um caso que chamou atenção no mundo é sobre a brecha no sistema operacional Windows. Em outras palavras, conhecida como “PrintNightmare”, ocorreu por um erro da empresa de segurança cibernética. Pois, a equipe publicou os códigos do sistema de forma acidental. Embora as combinações foram excluídas, fizeram cópias dos dados. Com isso, houve réplicas que vazou para outros ambientes online. Por fim, a situação gerou uma grande ameaça às empresas que usam o sistema.

Segurança cibernetica: mas como proteger os dados, afinal?

Sem dúvida, muitos não têm consciência dessa resposta. Tampouco do quão importante é essa pergunta. Com isso, priorizam outros fatores. Por exemplo, deixam de lado a atualização do sistema operacional de seus equipamentos. Sendo assim, uma grande falha surge e os sistemas ficam sujeitos a ataques dos mais diferentes tipos. Conheça alguns deles a seguir.

Quais são os ataques cibernéticos mais comuns?

Antes de tudo, muitos deles são conhecidos na rede. Porém, as invasões continuam sendo eficazes em grande parte dos casos. Isso indica que as empresas não estão protegidas contra os ataques cibernéticos. O primeiro passo para reverter essa situação é conhecer muito bem cada um dos tipos de ataques mais comuns e, em seguida, como se proteger deles.

Trojan

Também conhecido como cavalo de troia, os Trojan são as armas preferidas dos criminosos virtuais. Com eles, é possível esconder programas legítimos, mas com malefícios instalados como instruções.

Worms

Diferente dos vírus comuns, os Worms não precisam de um programa para cumprirem suas funções. Eles entram no sistema, em geral, via conexão de rede ou download de arquivos. Depois disso, ele consegue replicar a si mesmo e se programar pela rede infectando todos os servidores que estiverem desprotegidos.

Malware

Malware é um software dito como malicioso e pode ser instalado no computador de forma simples. Basta alguns cliques em links ou anexos de e-mails para que a instalação aconteça. Apesar de parecerem inocentes, podem causar grandes estragos.

Phishing

Esta é uma técnica que atinge muitos usuários desavisados e consiste no envio de informações passando-se por oficiais. Sua forma mais comum é por e-mail, mas pode ocorrer também por outros meios. Seu principal objetivo é o roubo de senhas e informações pessoais.

Ataque DDoS

Distributed Denial of Service ou negação de serviço distribuída, o ataque DDoS prejudica, de uma só vez, o acesso a diversos serviços web. Com isso, o servidor fica inacessível e sobrecarregado. Dessa forma, não consegue mais atender às solicitações.




Por que manter os softwares atualizados?

A verdade é que basta uma pequena falha no sistema para que uma invasão aconteça. O que pode ser o suficiente para derrubar as empresas, trazendo perdas e prejuízos inimagináveis. O WannaCry é um excelente exemplo de invasão cibernética com poder destrutivo. O malware do tipo Ransomware aproveitou uma brecha na atualização do Windows e alcançou diversas máquinas e dados de uma só vez.

O Ransomware age no sistema operacional criptografando os arquivos, causando sua inacessibilidade. Ao atingir esse primeiro objetivo, o malware emite mensagens com orientações ao usuário acerca de como ele deve proceder para recuperar as informações. Essa recuperação é feita por meio de pagamento de uma determinada quantia em bitcoins dentro do prazo estipulado. Esse sequestro de dados pode vir por meio de links aparentemente confiáveis, arquivos em PDF entre outros.

O programa afetou corporações na Espanha, como Santander e Telefónica. Além delas, atingiu também sistemas públicos, como o INSS. O Brasil foi o quinto país mais afetado. Esse foi um ataque de proporções globais e, embora suas consequências tenham sido consideráveis, existe a possibilidade de que ele pudesse ter sido evitado.

O que fazer nesses casos?

A recomendação na época, foi atualizar o sistema operacional. Inclusive, proteger com investimento em soluções de segurança para os equipamentos. Aliás, saber os principais motivos para atualizar softwares com frequência ajuda a manter essa rotina. Sendo assim, confira a seguir!

  • corrigir falhas que os fabricantes dos sistemas identificaram;
  • atualizar a aplicação para envolver melhorias em novos recursos.

Além disso, vale reforçar que é preciso instalar softwares originais. Ou seja, nada de sistemas piratas. Pois, além de ser crime, impede de atualizar e isso abre brechas. Por exemplo, os ataques virtuais graves, em 12 de maio de 2017. Eles colocaram milhões de usuários em risco. Isto é, o mundo inteiro sofreu lesões. Ou seja, qual foi o principal motivo? A falta de consciência da segurança digital.

Qual o valor dos dados da sua empresa?

Você já parou para pensar no quanto os dados da sua empresa e dos seus clientes realmente valem? Segundo relatório do The State of Cloud Security 2020, o prejuízo médio dos ciberataques foi de $141,000, variando entre perda de dados e tempo de inatividade. Embora esses sejam internacionais, empresas nacionais, de pequeno, médio e grande porte também se preocupar com possíveis prejuízos devido aos ataques virtuais.

Veja bem, quando falamos de uma organização, não falamos apenas de seus donos, mas de vários colaboradores que dependem do emprego para viver. O que aconteceria se essa empresa fechasse? Diversas famílias estariam com problemas financeiros e poderiam nem mesmo ter o que comer. Sem contar os clientes que poderiam ter suas informações vazadas e usadas para fins criminosos. O que causaria ainda mais danos à empresa que, mesmo sem a intenção, permitiu que os dados dessas pessoas estivessem desprotegidos. Mas não é necessário esperar que algo do tipo aconteça para atualizar sistemas ou apostar em soluções mais seguras. Veja a seguir como manter sua empresa protegida dos ciberataques.

Segurança Cibernética: por que utilizar a nuvem para a proteção dos dados?

A nuvem pode até não ter garantia de 100%. Entretanto, ela é, com certeza, um passo a mais para que seus dados fiquem protegidos. Com backups periódicos e sistemas criptografados, a solução cloud tem diversas vantagens, incluindo a segurança de uma infraestrutura completa para os negócios.

Sua maior vantagem em relação à cibersegurança é tornar os riscos de um eventual ataque virtual menos intensos, pois trabalha com a prevenção do sistema. Assim, caso algum criminoso consiga acessar a rede, os dados em backup continuam protegidos. Isso significa que ela não será afetada em caso de ataque, pois seu servidor é independente ao que está nos equipamentos físicos. Além disso, vale utilizar proteções com mais camadas de segurança. Ou seja, o uso de múltiplas tecnologias é necessário para dificultar possíveis invasões.

A boa notícia é que esse tipo de instalação facilita a solução cloud, ou data center virtual. Mais um benefício da solução de segurança cibernética na nuvem é a redução de custos. Com o sistema em nuvem os gastos com manutenção reduzem e traz não só a prevenção de possíveis problemas, como novas soluções. Por último, ao contar com uma solução cloud, a responsabilidade pela segurança das informações é compartilhada com os donos das empresas que contrataram o sistema. Apesar do controle dos dados não estar mais apenas nas suas mãos. Caso qualquer ataque aconteça, você não terá que arcar totalmente com as consequências da invasão. A solução, bem como possíveis medidas a adotar se definem em conjunto.

Como prevenir ataques cibernéticos na nuvem?

Mesmo antes de existirem data centers virtuais, a computação em nuvem já trazia inúmeros benefícios para as empresas. Os softwares se tornaram mais dinâmicos. A mobilidade aumentou consideravelmente. Assim como a segurança. Apesar de tantos benefícios, as empresas ainda se preocupam se o ambiente em nuvem é de fato seguro. Por esse motivo, vamos esclarecer alguns pontos. Possíveis riscos de segurança em nuvem:

perda de dados em caso de ataque;




infecções por malware;

questões legais relacionadas à proteção de dados;

Ainda assim, algumas ações podem reforçar essa proteção e trazer ainda mais garantias de segurança e prevenção de ataques virtuais. Vamos falar um pouco mais sobre elas.

Jamais compartilhe ou reutilize senhas

Para começar, evite usar senhas muito simples. Além disso, desconsidere menção a dados pessoais. Pois, os hackers podem descobrir fácil e violar sua conta. Dessa forma, uma vez que tenham acesso a e-mails, por exemplo, podem acessar outros logins de web de modo rápido e fácil. Com isso, redes sociais ou bancos são alvos fáceis para se comprometer. Inclusive, eles podem alterar as senhas que limitam o acesso às contas. Sendo assim, quanto mais difícil a senha, melhor.

Nossa sugestão é misturar letras maiúsculas, minúsculas, caracteres especiais e números. A segunda sugestão é não usar as mesmas senhas para sites diferentes. Agora, se deseja reutilizá-la, altere algumas letras, troque as maiúsculas por minúsculas ou o contrário, aposte em outros símbolos também. Importante! Tenha a certeza de não repetir as senhas em sites diferentes, especialmente naqueles que registram dados como informações de cartão de crédito ou documentos pessoais.

Além de tudo, não repita a senha mais importante em qualquer site: a do seu e-mail, pessoal ou corporativo. Trate-a como informação de extrema importância e lembre-se de não compartilhá-la com ninguém. O número de pessoas que conhecem suas senhas é proporcional à possibilidade delas estarem comprometidas. Seguindo essas regras, garanta uma vida online mais segura para você, sua família e sua empresa.

Evite armazenar informações confidenciais

Um grande número de empresas guarda dados confidenciais em servidores locais. Por mais que pareça seguro proteger com senha, proteger desta maneira é um risco muito alto. Pois os hackers estão sempre postos a obter informações da empresa. Portanto, a segurança cibernética é de extrema importância. Visto que, vazar informações confidenciais acarretam perdas terríveis. Além disso comprometem a organização e também seus clientes. Por isso, é da responsabilidade dos proprietários manter dados sigilosos o mais longe possível dos ataques virtuais.

Use algum gerenciador de senhas

Esse recurso permite o bloqueio de todas as suas senhas por meio de uma chave mestra. Isto é, você cria logins separados para diferentes contas, mas pode acessar todas com uma única senha. Sem dúvida, com essas dicas sua empresa e seus clientes estarão mais seguros. Ainda assim, vale a pena reforçar a importância de ter um bom data center virtual. Pois, as soluções cloud mais completas oferecem liberdade para personalizar sua infraestrutura. Ou seja, tudo de acordo com as suas necessidades. Por exemplo, ferramentas de gestão centralizadas fáceis de configurar. Além disso, devem contar com recursos dedicados e processadores mais atuais do mercado.

Sem esquecer de uma estrutura local de segura e com qualidade acima da média. Aqui na HostOne você personaliza sua estrutura e o tamanho de seus servidores. Em seguida, escolhe a quantidade de CPUs, memória RAM e disco conforme a sua necessidade. Além de uma estrutura confiável e estável devido à nossa infra-estrutura própria em dois dos mais modernos data centers do Brasil, Ascenty, na cidade de Campinas e Equinix na cidade de São Paulo. Ainda tem dúvidas sobre como realizar todos esses passos a fim de proteger sua empresa desde já? Entre em contato e junte-se a mais de 800 clientes satisfeitos e protegidos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui