Data Center Virtual traz maior controle da área de TI em pequenas e médias empresas

controle da area de TI

A gestão e controle da área de TI é uma preocupação latente para qualquer empresa moderna. Soluções modernas podem ajudar, e muito, na melhoria desta gestão e controle da área de TI.

Data Center Virtual (DCV) é uma nova tecnologia que traz redução de custos e maior flexibilidade na gestão de tecnologia para pequenas e médias empresas, sendo ela potencialmente indispensável para os negócios nos próximos anos.

A solução tem sua origem na computação em nuvem (cloud computing) e tem crescido significativamente no mundo todo. Caracterizada pela amplitude de recursos, a tecnologia de Data Center Virtual é uma evolução da nuvem — explicaremos o porquê no decorrer do artigo.

Uma prova do que estamos afirmando são os próprios benefícios mencionados no título deste conteúdo: o DCV permite que empresas obtenham mais controle sobre a área de TI em relação às outras tecnologias do mercado.

Quer saber mais a respeito da versão virtualizada do já conhecido Data Center? Acompanhe no decorrer do texto um apanhado de definições acerca do conceito, objetivos, funcionalidade, benefícios e tudo o que há de mais pertinente no momento. Vamos começar?

O que é Data Center Virtual?

Apresentaremos o conceito de DCV o mais didaticamente possível, fazendo uma breve recapitulação do que for necessário compreender sobre cloud computing para se entender a relação entre elas.

Quando falamos em cloud computing, independentemente do modelo a se implementar, nos referimos a um conjunto de servidores interligados que compartilham recursos de memória e armazenamento via internet.

Os servidores de nuvem têm como objetivo armazenar dados, bem como serviços e aplicações, e torná-los acessíveis a partir da conexão de banda larga, dispensando a necessidade de infraestrutura física para realizar a tarefa.

Por outro lado, quando o assunto é Data Center Virtual, entendemos que não se trata apenas de um servidor virtual, mas também uma solução de armazenamento em disco e redes completamente virtualizadas.

Isso porque o DCV fornece ao usuário toda uma infraestrutura de hardware e componentes de redes, porém no formato de software aplicado em ambiente cibernético.

A este serviço foi dado o nome IaaS (Infrastructure as a Service ou Infraestrutura como Serviço, em português). Por que IaaS? Porque a infraestrutura virtualizada é vendida como serviço e o preço é equivalente à capacidade contratada — esta, por sua vez, estabelecida pelo cliente.

Contudo, é possível que você esteja perguntando: muitas organizações irão aderir tecnologias provenientes da nuvem? Notoriamente, a adoção por servidores virtuais cresceu, até exacerbadamente, sobretudo no que se refere às empresas de menor porte.

Uma consequência positiva disso é demonstrada em relatório da Market Insights, da consultoria Gartner, o qual diz que a utilização de soluções em Cloud Computing será tão corriqueira quanto ter uma conexão de banda larga.

Qual é o diferencial dessa tecnologia para as corporações?

Sendo o DCV uma moderna solução desenvolvida a partir da computação em nuvem, que por si só traz muitos benefícios ao ambiente corporativo, as diferenças mais evidentes começam pela fácil implementação e flexibilidade.

Em vez de contratar apenas um servidor cloud, agora é possível contratar um Data Center completo, armazenado com segurança na nuvem.

Com isso, a sua empresa cria uma infraestrutura similar à de um centro de dados, sem precisar investir em instalações ou reservar espaço físico para tal, ganhando em benefícios.

Interligar servidores cloud, por exemplo, é uma tarefa simples dentro no contexto de DCV, assim como criar redes privadas e firewall sem necessidade de comprar equipamentos.

Decerto você já conhece as vantagens da computação em nuvem para a gestão e controle da área de TI é uma preocupação latente para qualquer empresa moderna. Soluções modernas podem ajudar, e muito, na melhoria desta gestão e controle da área de TI.

Data Center Virtual  é uma nova tecnologia que traz redução de custos e maior flexibilidade na gestão de tecnologia para pequenas e médias empresas, sendo ela potencialmente indispensável para os negócios nos próximos anos.

A solução tem sua origem na computação em nuvem (cloud computing) e tem crescido significativamente no mundo todo. Caracterizada pela amplitude de recursos, esta tecnologia é uma evolução da nuvem — explicaremos o porquê no decorrer do artigo.

Uma prova do que estamos afirmando são os próprios benefícios mencionados no título deste conteúdo: o DCV permite que empresas obtenham mais controle sobre a área de TI em relação às outras tecnologias do mercado.

Quer saber mais a respeito da versão virtualizada do já conhecido Data Center? Acompanhe no decorrer do texto um apanhado de definições acerca do conceito, objetivos, funcionalidade, benefícios e tudo o que há de mais pertinente no momento. Vamos começar?

O que é Data Center Virtual?

Apresentaremos o conceito de DCV o mais didaticamente possível, fazendo uma breve recapitulação do que for necessário compreender sobre cloud computing para se entender a relação entre elas.

Quando falamos em cloud computing, independentemente do modelo a se implementar, nos referimos a um conjunto de servidores interligados que compartilham recursos de memória e armazenamento via internet.




Os servidores de nuvem têm como objetivo armazenar dados, bem como serviços e aplicações, e torná-los acessíveis a partir da conexão de banda larga, dispensando a necessidade de infraestrutura física para realizar a tarefa.

Por outro lado, quando o assunto é Data Center Virtual, entendemos que não se trata apenas de um servidor virtual, mas também uma solução de armazenamento em disco e redes completamente virtualizadas.

Isso porque o DCV fornece ao usuário toda uma infraestrutura de hardware e componentes de redes, porém no formato de software aplicado em ambiente cibernético.

A este serviço foi dado o nome IaaS (Infrastructure as a Service ou Infraestrutura como Serviço, em português). Por que IaaS? Porque a infraestrutura virtualizada é vendida como serviço e o preço é equivalente à capacidade contratada — esta, por sua vez, estabelecida pelo cliente.

Contudo, é possível que você esteja perguntando: muitas organizações irão aderir tecnologias provenientes da nuvem? Notoriamente, a adoção por servidores virtuais cresceu, até exacerbadamente, sobretudo no que se refere às empresas de menor porte.

Uma consequência positiva disso é demonstrada em relatório da Market Insights, da consultoria Gartner, o qual diz que a utilização de soluções em Cloud Computing será tão corriqueira quanto ter uma conexão de banda larga.

Qual é o diferencial dessa tecnologia para as corporações?

Sendo o DCV uma moderna solução desenvolvida a partir da computação em nuvem, que por si só traz muitos benefícios ao ambiente corporativo, as diferenças mais evidentes começam pela fácil implementação e flexibilidade.

Em vez de contratar nada mais do que um servidor cloud, agora é possível contratar um Data Center completo, armazenado com segurança na nuvem.

Com isso, a sua empresa cria uma infraestrutura similar à de um centro de dados, sem precisar investir em instalações ou reservar espaço físico para tal, ganhando em benefícios.

Interligar servidores cloud, por exemplo, é uma tarefa simples dentro no contexto de DCV, assim como criar redes privadas e firewall sem necessidade de comprar equipamentos.

Decerto você já conhece as vantagens da computação em nuvem para controle da área de TI de empresas de qualquer segmento. No entanto, o DCV se destaca pelas facilidades que concede ao gestor.

Uma das “facilitações” é a eliminação de custos com aquisição de equipamentos, licenças de software, investimentos em infraestrutura (manutenção, upgrades, segurança etc.), energia e links de internet redundantes, trazendo muita agilidade às operações de TI.

O que pode ser feito com DCV?

É possível que você esteja pensando: o que fazer com uma infraestrutura de TI virtualizada? Como a referida tecnologia pode ser aplicada na empresa? São múltiplas as possibilidades, entre elas:

  • criação de vários servidores virtuais;
  • replicação de servidores;
  • execução de programas de gestão (ERP e CRM, por exemplo);
  • integração de aplicativos.

Por meio de um ambiente fácil de gerenciar e sem estender os investimentos de maneira considerável, a equipe de TI consegue usufruir do DCV para melhorar processos internos, criar mecanismos de segurança eficientes, assegurar o backup dos dados e muito mais.

Vantagens do Data Center Virtual no controle da área de TI

1. Otimização do investimento

O Data Center Virtual ajuda a empresa a otimizar os seus investimentos em TI. Afinal, manter Data Center dentro de casa (in-house) é altamente dispendioso, detalhe agravado pela demanda por manutenção e atualizações.

Fora que é preciso montar uma infraestrutura de energia ininterrupta, contratar mais de um link à internet para que se tenha acesso aos servidores sem quedas ou lentidão, cuidar da segurança física do local, refrigeração, etc.

Se não fosse o bastante, adquirir máquinas físicas costuma gerar desperdício de recursos, visto que são raros os casos em que a capacidade é plenamente utilizada.

Na locação de infraestrutura por meio de Data Center Virtual, se paga apenas pelo que será utilizado — tráfego de internet já está incluído no pacote — e não é necessário mobilizar capital em compra de equipamentos.

2. Escalabilidade

Quando se monta Data Center in-house, a empresa compra equipamentos e monta a estrutura que suprirá a demanda, contudo, um crescimento rápido pode comprometer a infraestrutura.

Solucionar o problema implica em fazer upgrades, o que deixará o projeto rapidamente defasado, necessitando de novos investimentos.

Da mesma forma, em caso de uma redução das necessidades de uso de servidores por parte da empresa, os equipamentos adquiridos ficarão parados.

No Data Center Virtual pode-se aumentar ou reduzir a estrutura de acordo com as demandas do negócio; exatamente por isso o serviço é o “queridinho de startups”, que precisam de respostas rápidas dos fornecedores de TI.

3. Disponibilidade

Como a infraestrutura é disponibilizada pela nuvem, quer dizer que ela está replicada entre diversos servidores pelo mundo todo, tornando a empresa imune a muitos riscos acerca da indisponibilidade de TI.

Em quaisquer outras situações a interrupção é inevitável, visto que tarefas de manutenção, mesmo que planejadas e programadas, deixarão a infraestrutura fora do ar — a diferença é que a empresa terá se preparado para tal.

4. Customização

A montagem da infraestrutura virtual é feita na medida, ou seja, o seu Data Center Virtual fornecerá exatamente os recursos necessários, evitando equívocos comuns por parte de empresas que não conhecem os requisitos do negócio.

Graças a essa vantagem, pode-se contratar apenas o fundamental em termos de CPU, memória, oferta de disco e tráfego de internet, gerando redução de custos que somente a nuvem pode proporcionar.

Contudo, muitos fornecedores vendem Cloud em pacotes, em que mesmo precisando apenas de CPU você acaba sendo obrigado a ampliar a capacidade; o DCV permite que determinados recursos sejam modificados isoladamente.

5. Manutenção

Equipamentos físicos requerem manutenção o tempo todo, replicação, backup, atualizações, ou seja, sem um rigoroso planejamento é difícil reduzir a indisponibilidade do serviço significativamente.

Por outro lado, ao terceirizar a infraestrutura facilita o controle da área de TI. Então ocorre a tão sonhada redução de trabalho da equipe de TI na empresa passa a ser uma realidade. A economia é, de fato, fantástica!

O foco no core business faz com que toda atenção seja dedicada aos processos internos e produtos, elementos cruciais ao desempenho dos colaboradores e, consequentemente, à satisfação dos clientes.

Em suma, focar em seu negócio, em vez de apagar incêndios com problemas em servidores ou falhas de infraestrutura de TI, é um benefício e tanto trazido pelo DCV.




Para obter mais informações sobre o tema, não deixe de conferir a esse artigo especial no qual explicamos mais detidamente como a tecnologia de Data Center Virtual funciona.

de empresas de qualquer segmento. No entanto, o DCV se destaca pelas facilidades que concede ao gestor.

Uma das “facilitações” é a eliminação de custos com aquisição de equipamentos, licenças de software, investimentos em infraestrutura (manutenção, upgrades, segurança etc.), energia e links de internet redundantes, trazendo muita agilidade às operações de TI.

O que pode ser feito com DCV?

É possível que você esteja pensando: o que fazer com uma infraestrutura de TI virtualizada? Como a referida tecnologia pode ser aplicada na empresa? São múltiplas as possibilidades, entre elas:

  • criação de vários servidores virtuais;
  • replicação de servidores;
  • execução de programas de gestão (ERP e CRM, por exemplo);
  • integração de aplicativos.

Por meio de um ambiente fácil de gerenciar e sem estender os investimentos de maneira considerável, a equipe de TI consegue usufruir do DCV para melhorar processos internos, criar mecanismos de segurança eficientes, assegurar o backup dos dados e muito mais.

Quais são as vantagens do Data Center Virtual?

1. Otimização do investimento

O Data Center Virtual ajuda a empresa a otimizar os seus investimentos em controle da área de TI. Afinal, manter Data Center dentro de casa (in-house) é altamente dispendioso, detalhe agravado pela demanda por manutenção e atualizações.

Fora que é preciso montar uma infraestrutura de energia ininterrupta, contratar mais de um link à internet para que se tenha acesso aos servidores sem quedas ou lentidão, cuidar da segurança física do local, refrigeração, etc.

Se não fosse o bastante, adquirir máquinas físicas costuma gerar desperdício de recursos, visto que são raros os casos em que a capacidade é plenamente utilizada.

Na locação de infraestrutura por meio de Data Center Virtual, se paga apenas pelo que será utilizado — tráfego de internet já está incluído no pacote — e não é necessário mobilizar capital em compra de equipamentos.

2. Escalabilidade

Quando se monta Data Center in-house, a empresa compra equipamentos e monta a estrutura que suprirá a demanda, contudo, um crescimento rápido pode comprometer a infraestrutura.

Solucionar o problema implica em fazer upgrades, o que deixará o projeto rapidamente defasado, necessitando de novos investimentos.

Da mesma forma, em caso de uma redução das necessidades de uso de servidores por parte da empresa, os equipamentos adquiridos ficarão parados.

No Data Center Virtual pode-se aumentar ou reduzir a estrutura de acordo com as demandas do negócio; exatamente por isso o serviço é o “queridinho de startups”, que precisam de respostas rápidas dos fornecedores de TI.

3. Disponibilidade

Como a infraestrutura é disponibilizada pela nuvem, quer dizer que ela está replicada entre diversos servidores pelo mundo todo, tornando a empresa imune a muitos riscos acerca da indisponibilidade de TI.

Em quaisquer outras situações a interrupção é inevitável, visto que tarefas de manutenção, mesmo que planejadas e programadas, deixarão a infraestrutura fora do ar — a diferença é que a empresa terá se preparado para tal.

4. Customização

A montagem da infraestrutura virtual é feita na medida, ou seja, o seu Data Center Virtual fornecerá exatamente os recursos necessários, evitando equívocos comuns por parte de empresas que não conhecem os requisitos do negócio.

Graças a essa vantagem, pode-se contratar apenas o fundamental em termos de CPU, memória, oferta de disco e tráfego de internet, gerando redução de custos que somente a nuvem pode proporcionar.

Contudo, muitos fornecedores vendem Cloud em pacotes, em que mesmo precisando apenas de CPU você acaba sendo obrigado a ampliar a capacidade; o DCV permite que determinados recursos sejam modificados isoladamente.

5. Manutenção

Equipamentos físicos requerem manutenção o tempo todo, replicação, backup, atualizações, ou seja, sem um rigoroso planejamento é difícil reduzir a indisponibilidade do serviço significativamente.

Por outro lado, ao terceirizar a infraestrutura de TI, a tão sonhada redução de trabalho da equipe e controle da área de TI na empresa passa a ser uma realidade. A economia é, de fato, fantástica!

O foco no core business faz com que toda atenção seja dedicada aos processos internos e produtos, elementos cruciais ao desempenho dos colaboradores e, consequentemente, à satisfação dos clientes.

Em suma, focar em seu negócio, em vez de apagar incêndios com problemas em servidores ou falhas de infraestrutura e controle da área de TI, é um benefício e tanto trazido pelo DCV.

Para obter mais informações sobre o tema, não deixe de conferir a esse artigo especial no qual explicamos mais detidamente como a tecnologia de Data Center Virtual funciona.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *