6 dúvidas mais comuns sobre a Plataforma ERP

6 dúvidas mais comuns sobre a Plataforma ERP

O Enterprise Resource Planning (Sistema Integrado de Gestão Empresarial) é um software que une informações de diversas áreas da empresa (financeiro, administrativo, produção, fiscal, etc). Uma das formas mais populares de se utilizar um ERP hoje é a plataforma ERP na nuvem.

A plataforma ERP facilita o trabalho em vários aspectos, são alguns deles: o cadastro de novos produtos, gerenciamento de compras e vendas, monitoramento de produtividade da equipe, produtos que não foram entregues, emissão de notas fiscais, contas, entre outras ações. Dessa forma reduz custos, melhora o fluxo de trabalho e garante que mesmo os profissionais em regimes de home office consigam atuar com maior integração.

Em outras palavras, investir em uma plataforma ERP pode ser uma escolha estratégica. A empresa conseguirá criar um ambiente de trabalho, mais inteligente e conectada com as necessidades dos seus clientes. Assim, a empresa pode se manter competitiva e capaz de gerar oportunidades de vendas.

Se você é interessado nesse tipo de ferramenta e ainda tem dúvidas, continue a leitura e confira nosso post!

1. Plataforma ERP é seguro?

Um sistema de ERP conta com uma série de medidas e estratégias para que a segurança de dados seja mantida. Isso torna a aplicação confiável, além de dar ao negócio a possibilidade de manter uma política de segurança mais simples e robusta.

Em uma plataforma ERP na nuvem as atualizações são aplicadas automaticamente, o que evita a exposição de usuários a vulnerabilidades. Além disso, o sistema fica imune a problemas de segurança locais, uma vez que a aplicação é executada remotamente.

Junto a isso, o usuário de um ERP na nuvem tem um controle mais simples sobre os seus dados. Tanto as rotinas de monitoramento quanto as de controle são gerenciadas em um ambiente centralizado. Dessa forma, a companhia pode manter um controle mais rígido sobre os seus registros, evitando o vazamento de dados.

Caso utilize um ERP local dentro da empresa, as atualizações costumam ser instaladas manualmente, e deve-se manter o servidor onde roda o ERP em segurança, atrás de um Firewall e com políticas restritas de acesso.

2. Qual a diferença entre ERP local e ERP na nuvem?

O ERP local, fica instalado no servidor da empresa, podendo ser acessado apenas dentro da empresa, diminuindo a mobilidade do usuário. Também conhecido como on-premise, o ERP local fornece a empresa maior controle no gerenciamento, já que é de responsabilidade de sua própria equipe. Porém isso o torna mais caro, pois é necessário manter hardware, redundância, segurança, energia ininterrupta, etc.

Já o ERP na nuvem, conhecido como Software-as-a-Service, é encarregada pelos processos de backup, bem como a manutenção e gestão da aplicação. Isso permite que o usuário tenha mais foco na execução das suas rotinas, o que gera um ambiente de trabalho mais seguro e robusto. Esse ERP é instalado em uma infraestrutura de cloud computing, ou seja, pode ser acessado via web ou aplicativos mobile, basta estar em local com acesso a internet. Além disso, já possui todos os mecanismos para funcionar conforme as demandas da empresa.

3. É caro adquirir esse tipo de ferramenta?

Uma das principais vantagens da aquisição de uma plataforma ERP em nuvem é o menor custo de investimento. A empresa pagará uma assinatura que tem um valor variável- o preço para manter o software corresponderá exatamente ao número de usuários ativos e aos recursos contratados-.




Isso reduz drasticamente os gastos que a empresa tem com o sistema. Não existirá a necessidade de manter o investimento em uma licença completa. Além disso, o negócio poderá cortar o uso do sistema a qualquer momento, tornando os seus gastos mais precisos.

Já o ERP local custa mais caro, pois além da compra de licença, será necessário investir em infraestrutura, e novos funcionários especializados para inspecioná-lo e gerenciá-lo no dia a dia. Os custos deste ERP são imprevisíveis, não tendo como ter controle dos gastos futuros.

4. Qual a diferença entre plataforma ERP e CRM?

Como dito antes, o ERP centraliza as informações de todos os departamentos da empresa em uma única plataforma, e tem como foco o gerenciamento da empresa. Serve para ter maior controle do negócio como estoque, finanças, entre outros.

Já o CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente) tem como objetivo manter o bom relacionamento com cliente, tratando cada um de forma particular, de acordo com suas necessidades. Há 4 tipos de CRM, são eles: Operacional, Analítico, Colaborativo e Estratégico. A Gestão de Relacionamento com o Cliente tem ligação direta com as áreas de marketing e venda, já que também ajuda no aumento lucros.

Ambos ajudam no aumento de produtividade da equipe, cada qual com sua particularidade.

5. Como minha empresa deve se preparar para essa novidade?

O investimento em uma plataforma ERP exige que o negócio faça adaptações na sua rotina. A empresa precisa modificar alguns processos e planejar uma integração completa, evitando prejuízos e que recursos fiquem subutilizados.

Esse processo começa com a redefinição de políticas de gestão de TI e segurança de dados. Além disso, a infraestrutura de rede também deve ser adaptada para o uso do sistema. Ou seja, é importante que tais fatores sejam adaptados para conseguirem manter um ambiente de trabalho inteligente. Quando o ERP na nuvem é integrado aos processos internos, reduz riscos de segurança e performance.

Os profissionais de TI devem ser treinados para auxiliar os usuários no uso da solução. Isso diminuirá o impacto negativo que a adaptação ao ERP na nuvem terá na produtividade do negócio a curto prazo; a longo prazo, dará ao empreendimento a capacidade de aproveitar totalmente os recursos contratados.

6. Quais são as vantagens de uma plataforma ERP na nuvem?

O investimento em um ERP na nuvem pode gerar uma série de vantagens para a empresa. Algumas já listamos acima: a manutenção da ferramenta é mais simples e os custos são reduzidos com um modelo de licenciamento mais moderno.

A ferramenta também se torna mais escalável. O gestor de TI poderá ampliar ou reduzir os recursos disponíveis a qualquer momento. Isso garante que os usuários tenham a quantidade de recursos necessária para executar os seus processos e assim evitar gargalos operacionais.

Ao mesmo tempo, o negócio terá uma rotina de manutenção mais simples. Parte dos processos de segurança e gestão de dados será executada pela empresa prestadora dos serviços. Isso dá mais foco para as atividades importantes de cada área e, consequentemente, mais produtividade para a empresa.

Outro ponto importante está no ganho de mobilidade. Com aplicações executadas na nuvem, todos os profissionais poderão manter a sua rotina de trabalho em qualquer local com internet. Assim, rotinas de trabalho mais flexíveis serão incorporadas no dia a dia da empresa sem que isso impacte na sua performance.




Em outras palavras, a adoção de um ERP na nuvem pode ser vista como uma forma de tornar o negócio mais integrado e competitivo. O acesso às informações corporativas será feito de modo centralizado e em um ambiente robusto. Ao mesmo tempo, os profissionais terão acesso a um software de alta performance em qualquer lugar do planeta.

Como consequência, toda a companhia terá um fluxo de trabalho mais ágil e seguro. As rotinas de trabalho terão menos gargalos e maior capacidade de atender às demandas de clientes e parceiros comerciais. Ou seja, o ERP na nuvem poderá contribuir para a criação de um ambiente de trabalho mais inteligente, moderno e confiável.

Tipos de plataforma ERP

Agora que você já está bem familiarizado sobre a Plataforma ERP, vamos falar rapidamente sobre seus diferentes tipos.

ERP- Legados: software antigo, que não suporta atualizações. Possui linguagem de programação que não são mais usadas.

ERP- Engessado: por ser mais barato não possui muitas ferramentas. É focado em pequenos negócios, assim sendo, caso a empresa cresça será necessário migrar para outra Plataforma ERP.

ERP- Idealizado para Omnichannel: te proporciona maior controle em relação as outras Plataformas, e com isso é o mais completo.

ERP- Back Office: acompanhada do ERP Legados, foi criada com o objetivo de unir essa plataforma e o e-commerce.

ERP- Verticalizados: é indicado para lojas físicas, por possuir um sistema do Ponto de Venda. Com isso essa Plataforma ERP permite gerenciar a parte de finanças, compras, estoque e cadastro dos clientes.

ERP- Gratuito: pode parecer uma ótima opção por ser grátis, indicado para empresas com uma ou duas pessoas apenas. Quando a empresa crescer pode fazer upgrade para uma versão paga desta soluçao ou trocar de Plataforma.

Concluindo o post de hoje, aprendemos a diferença entre ERP local e ERP na nuvem, e conhecemos também alguns tipos. Tirou todas as suas dúvidas e quer investir em uma plataforma ERP na nuvem com segurança? Então entre em contato com um de nossos especialistas agora!

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *