Protocolo IPv4 e IPv6: quais são suas diferenças

ipv4-ipv6

Para que você esteja online agora, lendo este artigo, bilhões de números são processados, fragmentados, enviados e recebidos. Entre eles está o famoso endereço IP(Internet Protocol), em suas duas versões: o protocolo IPv4 e o protocolo IPv6.

Essas duas siglas dividem a difícil tarefa de endereçar todos os dispositivos conectados na internet e intranets espalhadas pelo mundo. São elas que garantem que todas as máquinas possam se comunicar de forma efetiva entre si, assegurando privacidade e a confiabilidade das informações trocadas.

Contudo, apesar de tanta importância, muitas pessoas ainda não entendem ao certo o que são estes protocolos e como funcionam. Por exemplo, você sabe o que é o endereço IP? Sabe qual a diferença entre suas versões: IPv4 e IPv6? Já ouviu falar na transição mundial entre as duas?

No artigo a seguir, trouxemos as respostas para estas e muitas outras questões envolvendo o protocolo IP. Acompanhe e entenda o que ele é, como funciona e quais as diferenças entre suas versões. Vamos lá?

O Internet Protocol(IP)

Para que possamos nos encontrar e nos comunicar no mundo real, nós utilizamos uma série de identificadores. A sua casa, por exemplo, possui um número único, que está associado ao nome da sua rua e do seu bairro, e ao CEP da sua cidade. 

Assim, é possível encontrá-la sob qualquer circunstância e é isso que permite que as suas cartas e encomendas cheguem na sua residência e não na do vizinho, ou em uma casa qualquer de outro estado. O mesmo acontece com o seu telefone: você possui um número único, através do qual qualquer pessoa pode te encontrar. 

No mundo virtual, na internet, a lógica é basicamente a mesma. Porém, no lugar de um endereço ou número de telefone, você possui um número IP. E é esse número que identifica a sua máquina e permite que ela possa se comunicar com qualquer outra, de qualquer lugar do mundo.




Todos os dispositivos conectados à rede – smartphones, tablets, PCs, impressoras – igualmente possuem um número IP único, que os endereçam e permite que sejam encontrados, assim como o número de uma casa ou de telefone.

Esses números fazem parte do protocolo que rege a internet: o Internet Protocol, mais conhecido como IP, atualmente utilizado em duas versões: o protocolo IPv4 e o protocolo IPv6, que conheceremos em detalhes nos tópicos a seguir.

O que é o protocolo IPv4?

O protocolo IPv4 é a primeira versão do protocolo IP, lançada no início da internet. Se trata de um dos principais protocolos baseados em métodos de interconexão de rede e foi a primeira versão usada no lançamento da ARPANET, a antecessora da internet. 

Atualmente, o IPv4 ainda roteia a maior parte de todo o tráfego mundial, apesar da crescente implementação do protocolo IPv6. Ele possui endereços no padrão 32 bits e, por ser bastante antigo, apresenta inúmeros problemas, principalmente no que diz respeito à sua capacidade de expansão.

Isso porque, com 32 bits de tamanho, a quantidade de endereços possíveis é relativamente pequena. Na verdade, com essa configuração o protocolo IPv4 permite a criação de até 4.294.967.296 endereços diferentes. O que foi o bastante por um bom tempo. Porém, com a crescente expansão da internet e da quantidade de dispositivos conectados, esse número não está sendo suficiente.

Por isso, atualmente já é bem difícil encontrar endereços IPv4 disponíveis e todos os novos dispositivos que estão se conectando à rede usam o protocolo IPv6. Contudo, é importante ressaltar que eles não acabaram. Pois ainda existem muitos endereços nas mão de gigantes da indústria como Ford, Google e IBM.

O que é o protocolo IPv6?

Criado ainda no século passado, mais especificamente em 1998, e lançado em 2012, o protocolo IPv6 é algo relativamente antigo que só passou a ser necessário há pouco tempo. 

Com a crescente e já prevista escassez de endereços IPv4, o IPv6 está sendo cada vez mais utilizado e em pouco tempo será maioria em todo o mundo. Isso porque, diferentemente do seu antecessor, ele utiliza endereços no padrão 128 bits. O que permite que uma quantidade praticamente infinita de endereços sejam criados.

Para ser mais específico, com o protocolo IPv6 é possível criar 340.282.366.920.938.000.000.000.000.000.000.000.000, ou cerca de 340 duodecilhões endereços únicos. O que é mais do que suficiente para sustentar todo o tráfego mundial por um bom tempo.




Mas essa não é a sua única vantagem em relação ao protocolo IPv4. Ele também proporciona um roteamento mais eficiente, pois o torna mais hierárquico e eficaz; melhora o processamento de pacotes, pois possui um cabeçalho simplificado muito mais eficiente; e suporta melhor os novos serviços, processos e tecnologias. 

As principais diferenças entre o protocolo IPv4 e IPv6

A principal diferença entre o protocolo IPv4 e o protocolo IPv6 é a capacidade de expansão que cada um apresenta. Como vimos anteriormente, o IPv6 possibilita a criação de muito mais endereços do que seu antecessor; cerca de 79 octilhões a mais, para ser mais específico. O que é o mesmo que 56 octilhões de endereços por ser humano na terra.

O IPv6 também acabou com um dos maiores vilões do IPv4: o broadcast. Na nova versão, são utilizados apenas unicast e multicast, e houve a introdução do anycast, um tipo de endereço configurado em múltiplas interfaces.

Além disso, no protocolo IPv6 não se usa mais o termo “máscara”, e sim “prefixo”, mudando a forma de endereçamento. Ele ainda mantém a parte de rede, sub rede e host, como no protocolo IPv4, mas há essa diferença.

Por fim, o IPv6 também difere do seu precursor na parte do cabeçalho ou header. Nele, tudo foi simplificado e houve a introdução dos chamados “cabeçalhos de extensão”, além do suporte nativo a questões importantes como segurança e QoS. Assim, podemos concluir que o protocolo IPv6 é uma versão muito mais eficiente, segura e útil que o IPv4.

E você, o que acha? Tem alguma dúvida ou gostaria de deixar uma sugestão? Fale com a gente nos comentários! E se quer ver mais conteúdos como esse, fique sempre de olho aqui no blog da Host One, pois sempre trazemos artigos cobrindo este e outras temas do mundo da TI.

Content Protection by DMCA.com
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *