Você sabe quais são os elementos indispensáveis de uma infraestrutura de TI?

Você sabe quais são os elementos indispensáveis de uma infraestrutura de TI?

A infraestrutura de TI ganhou, nos últimos anos, um lugar de destaque dentro do ambiente corporativo.

A tecnologia deixou de ser uma simples ferramenta de trabalho e passou a ser vista como um fator chave para que profissionais de todos os setores da empresa tenham uma rotina de trabalho flexível, produtiva e de baixo custo.

Portanto, dispor de recursos tecnológicos bem estruturados no ambiente de trabalho é essencial para a empresa manter-se competitiva e eficaz.

Mas quais são as principais soluções e os serviços mais eficazes para uma infraestrutura de TI de alta performance?

Confira a lista que preparamos a seguir!

Computação na nuvem

Nos últimos anos, a computação na nuvem passou a ser uma das maiores tendências do mercado corporativo.

As soluções em ambientes de cloud computing trouxeram mais flexibilidade para empresas, reduziram custos e aumentaram a mobilidade de profissionais.

Além disso, elas permitem que companhias tenham ferramentas de TI com maior performance e escalabilidade.

A melhora dos níveis de mobilidade, por exemplo, permite ao negócio adotar rotinas de trabalho mais flexíveis.

Como os dados e os sistemas ficam disponíveis, de forma segura, para qualquer dispositivo com acesso à web (computador, tablet, smartphone), o profissional pode executar suas atividades diárias em qualquer local.

Para a empresa, isso constitui um fator estratégico. O tempo necessário para solucionar demandas cai.

Ao mesmo tempo, regimes de trabalho mais flexíveis contribuem para que o negócio tenha índices maiores de engajamento e produtividade.

Há que se destacar, também, os ganhos de integração.

Com soluções de armazenamento na nuvem, as equipes podem compartilhar dados com muito mais segurança e precisão.

Assim, a empresa pode encontrar soluções e atender a demandas de uma forma mais inteligente e prática.

Ferramentas de segurança de dados

segurança digital tornou-se uma das maiores preocupações de qualquer empresa.

O crescimento do número de ameaças que podem afetar um negócio ao longo dos últimos anos colocou esse tema no centro das atenções de gestores de TI.

Tornaram-se necessárias a definição de estratégias e a realização de investimentos para o controle dos recursos disponibilizados aos usuários.

As ferramentas de segurança digital modernas também passaram por mudanças.

Hoje, sistemas de monitoramento incorporam mecanismos de análise de dados e inteligência artificial para detectar comportamentos suspeitos com mais precisão.

Além disso, essas novas funcionalidades dão às soluções a capacidade de detectar vulnerabilidades antes mesmo que elas tenham sido diagnosticadas pelos desenvolvedores de software, algo fundamental para manter a infraestrutura de TI mais confiável.




As ferramentas voltadas para os serviços web ampliam a confiabilidade das aplicações e otimizam a experiência de uso.

A disponibilidade de uma página ou web app pode ser mantida mesmo durante ataques como o DDoS. E com processos de controle ativos, o gestor pode reduzir o impacto causado por uma conta comprometida.

No cenário atual, investir em segurança de dados passou a ser um fator estratégico.

Empresas que conseguem garantir para clientes e parceiros comerciais a capacidade de manter dados sigilosos sob controle criam oportunidades de negócio com muito mais facilidade.

Além disso, a integração de ferramentas modernas é feita sem que as rotinas da empresa tenham qualquer tipo de impacto.

Outsourcing de TI

O outsourcing de TI permite à empresa reduzir custos e tornar as equipes de TI mais flexíveis.

Ao terceirizar parte do trabalho da equipe de técnicos e analistas de suporte ao usuário, o negócio ganha mais competitividade e capacidade de atender a demandas externas.

A infraestrutura de TI passa a apresentar um funcionamento mais eficaz e, com o alinhamento de estratégias, ela será capaz de gerar qualidade para os serviços da empresa.

O outsourcing de TI pode ser utilizado, por exemplo, durante projetos da área.

Se o negócio precisa expandir temporariamente o tamanho da equipe para migrar softwares, otimizar recursos ou criar novas soluções, esse serviço pode ser contratado a qualquer momento.

A empresa pode adequar o tamanho das equipes às suas necessidades, sem passar pelos complexos processos de contratação de profissionais.

A redução de custos ocorre de maneira semelhante à da computação na nuvem. Os custos serão proporcionais aos serviços demandados.

Com o contrato podendo ser alterado a qualquer momento, as chances da empresa ter gastos com equipes subutilizadas cai consideravelmente.

Vale destacar também que o outsourcing contribui para que a empresa tenha uma infraestrutura com melhores padrões de qualidade. Aplicado às políticas de gestão, esse serviço permite que a empresa tenha acesso fácil a novas técnicas e metodologias de manutenção de software.

E com uma rotina de manutenção e definição de processos mais moderna, a empresa pode colocar a tecnologia em um lugar estratégico dentro de seus serviços e produtos.

Data center virtual

data center virtual é uma solução de TI que permite a empresas reduzir custos, manter equipes integradas e uma rotina de alta performance.

Ele trouxe mais escalabilidade para os usuários, além de tornar a gestão de recursos mais inteligente e precisa.

Assim, o negócio consegue criar rotinas mais flexíveis e inteligentes conforme as demandas do mercado.

O data center virtual pode ser definido como uma solução de TI que utiliza a virtualização para simular, em um ambiente digital, o funcionamento de diversos servidores físicos.

Isso tem um grande impacto na rotina da equipe de TI: gestores podem modificar recursos, aplicar normas de segurança, efetuar o deploy de novas máquinas e integrar soluções de TI de modo centralizado, reduzindo prazos e melhorando a qualidade dos serviços prestados.

Na prática, o data center virtual cria uma infraestrutura de TI digital muito mais integrada e escalável. Isso reduz custos, cria mais agilidade para a equipe de TI e otimiza todas as rotinas de gestão.

Dessa forma, a empresa consegue definir rotinas de trabalho muito mais dinâmicas e modernas.

A opção por uma infraestrutura local de TI

Conforme vimos, o consumo de serviços terceirizados de TI consolidou-se como regra ou tendência na busca por competitividade.

Porém, seja por uma decisão estratégica específica, seja por uma continuidade adotada a partir de um legado, o fato é que muitas empresas acabaram optando por manter uma infraestrutura local.

Essa decisão traz impactos para a empresa sob os mais diversos aspectos, inclusive o financeiro.

Se no passado a manutenção da infraestrutura de TI era entendida apenas como um custo operacional, agora ela é uma importante variável no planejamento estratégico da empresa.

Não basta adquirir os equipamentos e recursos técnicos uma primeira vez e simplesmente cuidar de sua manutenção.




Em TI, os dispositivos tornam-se obsoletos com muita rapidez. É preciso atualizar constantemente a infraestrutura.

Assim, para uma boa gestão da infraestrutura local de TI, algumas medidas específicas são requeridas, como as listadas a seguir.

Conhecer toda a infraestrutura

É essencial ter à mão um inventário completo de toda a infraestrutura de TI da empresa, recurso por recurso.

Mais do que apenas uma lista, o inventário deve conter informações relevantes, identificando os dispositivos mais importantes e os que exigem um controle mais rígido, por exemplo.

Adotar métricas para os custos e para a produtividade

É comum encontrar empresas em que não há a noção dos custos e da produtividade no uso de determinados recursos.

Com a adoção de indicadores e a realização de medições, viabiliza-se um planejamento da manutenção e da substituição dos recursos.

Considerar a depreciação dos recursos

Em TI, a depreciação dos recursos é uma variável muito sensível.

Contratos de suporte de equipamentos, por exemplo, geralmente são oferecidos pelo fornecedor já levando em consideração a sua vida útil.

Estender a utilização de um recurso pode representar riscos ou, no mínimo, perda de produtividade.

Monitorar constantemente o uso dos recursos

É possível automatizar o monitoramento dos recursos de TI, mas também é importante deixar  a equipe de TI a par da necessidade de manter o inventário atualizado, para que ele seja uma ferramenta útil no dia a dia.

Utilizar recursos tecnológicos na gestão da infraestrutura

Casa de ferreiro, espeto de pau?

É comum encontrarmos a gestão dos recursos de infraestrutura sendo feita a partir de processos manuais.

Quando muito, há planilhas isoladas, que são criadas e recriadas conforme se façam necessárias.

Por que não levar tanta informação importante para dentro de um sistema?

Contar com bons fornecedores

A qualidade dos recursos que compõem uma infraestrutura de TI é importante, assim como o suporte dado pelo fornecedor.

A equipe de TI deve formar verdadeiramente uma parceria com cada um de seus fornecedores.

Conclusão

Atualmente, é impensável para uma empresa a sua sobrevivência, em modo competitivo, sem um investimento eficaz em infraestrutura de TI.

Por isso, é fundamental que o gestor de TI esteja atento às novas tendências tecnológicas, para adequá-las às necessidades da empresa e identificar oportunidades de crescimento.

A própria decisão de manter uma infraestrutura local é uma questão a ser revisitada de tempos em tempos, diante da espantosa evolução e redução de custos trazida pela terceirização dos serviços de TI.

Cabe ao gestor de TI o papel de agente da transformação digital da empresa, começando pela gestão inovadora de sua infraestrutura.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *