Rede de armazenamento SAN: entenda como funciona

san

Introduzida no início dos anos 2000, a rede de armazenamento SAN era limitada a grandes organizações e players do mercado. Hoje, contudo, com a queda no custo de dispositivos de armazenamento, as SANs estão se popularizando e sendo adotadas por um número cada vez maior de empresas, dos mais variados portes e setores.

No artigo a seguir, você conhece melhor o que é uma SAN, como funciona e todos os benefícios que ela pode trazer para o seu negócio. Além disso, você ainda confere um breve comparativo com as redes NAS. Acompanhe e descubra!

Um pouco sobre a rede de armazenamento SAN

A rede de armazenamento SAN, acrônimo para Storage Area Network, ou, em português, Rede em Área de Armazenamento, é uma rede de armazenamento dedicada e de alta velocidade que interconecta e disponibiliza pools de dispositivos de armazenamento a um ou mais servidores.

Através dela, é possível retirar o armazenamento da rede de usuários comuns(LAN) e organizá-lo em uma rede independente de alta performance. Também, é possível ter acesso a um sistema de armazenamento muito mais eficaz, rápido e escalável que proporciona ao negócio tudo aquilo que ele precisa no que tange a gestão de seus dados.

Além disso, uma SAN simplifica o gerenciamento do ciclo de vida das informações e desempenha um papel crítico no fornecimento de uma infraestrutura de transferência de dados consistente e segura.

Como uma rede de armazenamento SAN funciona

Uma rede de armazenamento SAN é bastante complexa e envolve o uso de diversos dispositivos diferentes. Como bloco de montagem, ela possui vários HDs comuns que ficam ligados a uma unidade controladora. Esta, por sua vez, é conectada a um servidor que distribui as informações para os clientes através de uma interface dedicada.

Apesar de variar de estrutura para estrutura, os componentes básicos de uma SAN são as unidades de armazenamento, ou storage racks; cabos, switchs e um ou mais servidores. Algumas empresas optam por usar mais de um switch e servidor para garantir redundância. Pois assim, se um dos componentes vier a falhar, o outro consegue manter o sistema funcionando.

Como protocolo de rede, as SANs geralmente utilizam o Fibre Channel(FC) e o iSCSI(Internet Small Computer Systems Interface). Ambos são boas escolhas, mas possuem diferenças no desempenho de suas funções.

O FC é composto por um conjunto de protocolos, tecnologias, serviços e até mesmo hardwares dedicados. Sendo o principal e mais usado em redes de armazenamento SAN, consegue fornecer até 16 Gbps de transferência. 




Já o iSCSI é uma alternativa de baixo custo e de baixa performance ao Fibre Channel, sendo uma ótima opção para empresas menores. Ele funciona com switches Ethernet e conexões físicas no lugar de hardwares dedicados, conseguindo fornecer mais de 10 Gbps.

Além destas, há outras opções de protocolos disponíveis e cabe ao negócio avaliar cada alternativa para decidir qual deles implementar.

As diferenças entre o armazenamento SAN e NAS

Tanto a SAN quanto a NAS são soluções de armazenamento em rede e podem até parecer a mesma coisa. E, de fato, ambas podem até mesmo funcionar da mesma forma em determinadas situações. Porém, se tratam de tecnologias completamente diferentes.

A NAS, ou Network Attached Storage, é, basicamente, uma rede de servidores conectados a um conjunto de discos com ampla capacidade de armazenamento. Ela, além de possuir um sistema operacional próprio, funciona como um servidor de arquivos ligado diretamente na rede; sendo esta uma das principais diferenças para a rede de armazenamento SAN.

Entre as demais diferenças estão:

  • O tipo de protocolo utilizado: enquanto a SAN usa Fibre Channel ou iSCSI, a NAS é conectada à rede através de uma conexão Ethernet padrão;

 

  • Modelo de armazenamento: a SAN armazena os dados em nível de bloco e a NAS acessa os dados como arquivos;

 

  • Interface: uma NAS aparece para um SO cliente como um servidor de arquivos, enquanto uma SAN aparece como um disco e existe como sua própria rede separada de dispositivos de armazenamento;

 

  • Complexidade: uma rede de armazenamento SAN é muito mais complexa do que uma NAS. Para se ter uma ideia, existem dispositivos NAS extremamente simples, que custam menos do que uma gaveta USB.

 

Os benefícios da rede de armazenamento SAN

Uma rede de armazenamento SAN consegue fornecer uma série de benefícios e vantagens ao negócio que decide implementá-la. Entre elas estão: alta performance, disponibilidade, confiabilidade e escalabilidade.

A seguir, para finalizar, você confere brevemente cada uma delas e como afetam positivamente a sua empresa. Continue acompanhando e descubra!




Alta performance:

Tanto o Fibre Channel e o iSCSI quanto outros protocolos utilizados em redes de armazenamento SAN conseguem oferecer uma performance altíssima. Para se ter uma ideia, a taxa de transferência nas SANs mais modernas já ultrapassam facilmente os 10Gbps.

Além disso, a depender do arranjo de discos(RAID), a performance em uma SAN pode ser ainda maior. Pois o ganho na velocidade de leitura e escrita dos dados pode ser enorme dependendo do arranjo utilizado.

Assim, a empresa ganha muito em agilidade e consegue gerenciar os seus dados de uma forma muito mais rápida e simples. O trabalho dos colaboradores também é afetado positivamente e todo o negócio sai ganhando.

Alta disponibilidade e confiabilidade:

Uma rede de armazenamento SAN oferece diversas formas de se aumentar a disponibilidade dos dados. Alternativas como caminhos redundantes de acesso e espelhamento dos dados em tempo real podem garantir acesso aos dados e aplicações até mesmo em caso de falhas graves em um dos discos, servidores ou switches.

Com isso, todos os dados, arquivos, informações e aplicações da empresa estão sempre disponíveis e protegidos. O que traz mais segurança, produtividade e confiança.

Escalabilidade:

Por fim, uma das maiores vantagens da rede de armazenamento SAN: sua enorme escalabilidade. Ao contrário de outras soluções de armazenamento em rede, a capacidade de armazenamento em SANs é virtualmente ilimitada.

Isso porque é possível acrescentar mais dispositivos de armazenamento, racks e switches conforme for necessário. Logo, o negócio consegue expandir sua estrutura de armazenamento de acordo com a demanda. E isso, sem a necessidade de desligar o sistema.

E você, entendeu como uma rede de armazenamento SAN funciona? Se restou alguma dúvida, fala pra gente aqui nos comentários! E não deixe de sempre acompanhar o blog da Host One para se manter atualizado sobre o universo da tecnologia da informação!

Content Protection by DMCA.com
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *