Backdoor: como funciona uma invasão cibernética nas empresas?

0
641
backdoor
Tempo de leitura: 14 minutos

Com o avanço da tecnologia as empresas atualizaram o planejamento. Pois, surgiram novos ataques virtuais. Então, é preciso implantar uma nova rotina. Antes disso, entenda como uma invasão acontece. Visto que essas ações tendem a crescer. Por isso, entenda tudo sobre backdoor. Já que tudo começa com ela.

Sabendo disso, os empreendedores mudaram o foco. Eles visam a segurança dos dados. Por isso, adotaram medidas preventivas. Uma vez que entenderam o risco que correm.

Pensando nisso, vamos explicar o que é backdoor. Além disso, mostrar como prevenir um ataque. Por fim, evitar que o servidor vire uma Botnet. Acompanhe!

Backdoor: entenda de forma simples e completa

Backdoor é uma porta de acesso para o Hacker. A partir dela, ele entra na rede. Em outras palavras é uma maneira de contornar a segurança. Assim sendo, essa brecha permite o invasor controlar tudo.

O backdoor também é compreendido como uma espécie de malware. Porque para acessar a sua máquina é necessário criar um backdoor. Isto é, instalar um programa malicioso sem permissão do proprietário. 

Aliás, todo esse processo acontece de forma silenciosa. Por isso, é fundamental adotar medidas preventivas. Já que o malware precisa identificar uma falha de segurança. Só depois, ele se instala.

Como o backdoor tem acesso a sua máquina?

Conforme mencionamos, o Hacker procura uma brecha na segurança. A partir disso, faz uma varredura. Ele procura diversos tipos de sistemas. Desde o servidor da empresa, celular, site e plataformas. Quando identifica a porta, ele instala o vírus. Ele pode ser um trojan, adware etc. Em seguida, o criminoso ganha acesso total.

Portanto, não esqueça de atualizar o sistema operacional. Nem os programas e aplicativos de todas as máquinas. Isto é, não negligencie essas ações básicas. Entretanto, muitos empreendedores esquecem disso. Por essa razão inúmeras empresas sofrem ataques com frequência. 

Ou seja, até inserir a cultura da segurança, as organizações serão alvos. Então, haverá muito terreno fértil para os criminosos. Ao contrário do que muitos pensam, Hacker virou uma profissão. Eles são especializados, organizados e agem de forma estratégica.

Quais ações o backdoor executa?

Outra forma de dominar uma rede é por email. Porque é um canal para enviar um malware junto. Com isso, infectar a máquina. Porém, na maioria das vezes não notamos nada. Mas, é possível prevenir contra esses ataques. Por meio de um antivírus ou anti-spam, por exemplo. Se refletir, a segurança digital deve ser obrigatória. 

Afinal, até um simples email pode abrir portas para um Backdoor. Imagine outras opções existentes. Confira a seguir, como o vírus age e prejudica. Veja a urgência de planejar e proteger a sua empresa. 

Como evitar o backdoor?

Embora pareça simples e óbvio é necessário cumprir algumas ações. Do contrário é ineficaz contratar o melhor antivírus ou antimalware. Ou então, adquirir um software de segurança mais completo do mercado. 

Porque nada pode ser mais eficiente do que a simplicidade. Mesmo que haja um segurança no seu condomínio deve trancar as portas. O mesmo é válido para proteger a rede, dispositivos e sistemas. 

No exemplo citado, concluímos que não adianta ter o melhor profissional. Nem o melhor software de segurança. Mas, é necessário executar os procedimentos mais óbvios. Ou seja, atualizar sistemas e programas constantemente. Além de evitar programas piratas. 

Inclusive, manter o Firewall ativo e investir num bom antivírus original. Por fim, e não menos importante, recomendamos o auxílio de um Especialista. Dessa forma, você evita roubo de dados. Além do risco total de perder o dispositivo.

Como os backdoors infectam rapidamente?

Tudo é questão de lógica e estratégia. Então, cada Hacker tem sua maneira de criar Botnets em massa. No entanto, existem etapas básicas que todos eles aplicam. A primeira delas é procurar um computador com falha de segurança. 




Em seguida, instalar um malware na rede por meio dessa máquina. Dessa maneira, ele burla o acesso. Após essas primeiras etapas o criminoso faz a instalação manual.

Porque assim, ele consegue afetar todo o sistema de aplicativo na web. Em suma, o cibercriminoso só precisa encontrar uma brecha para trabalhar manualmente. Pois, a tarefa de contaminar outras máquinas não é automática.

Quais danos eles provocam?

Os dados são irreversíveis muitas vezes. Porque a empresa perde volume de dados importantes. Por exemplo, roubo de senhas, dados bancários e informações sensíveis. Depois que instalar o backdoor, o Hacker acessa o portal de forma remota. A partir disso, ele administra o site como se fosse o proprietário. Isto é, pode editar, renomear, excluir, copiar arquivos etc. 

Como eliminar os backdoors?

Como eles atuam no site?

A invasão no site gera preocupação para os gestores. Pois, toda empresa precisa de um portal na internet. Seja uma página de apresentação, uma loja virtual ou um blog. Além disso, existem outros tipos de websites. Por exemplo, plataforma para funcionários, clientes etc. 

Então, se pensarmos bem notamos o quanto é perigoso deixar um site vulnerável. Principalmente, quando já existe retorno significativo para seu negócio. Por exemplo, milhares de visitantes, clientes em crescimento contínuo etc. 

Em outras palavras, uma invasão pode gerar queda do site. Além de tornar inacessível por conta da lentidão. Sem dúvida, prejudica no ranqueamento do seu portal. Além de reduzir a quantidade de visitas. Por consequência, diminuir vendas, assinaturas ou potenciais clientes. 

Inclusive, a prevenção é importante porque a recuperação nunca é 100%. Ou seja, se seu site foi invadido uma vez, não há garantia de segurança. Porque o Hacker especialista sempre vai deixar um vírus oculto. Pois, no futuro ele pode repetir o mesmo processo. Por consequência, ele abre novas brechas.

Como identificar um backdoor?

Um backdoor de site consegue se camuflar. Por isso, numa atualização passa despercebido. Além disso, ele consegue deixar as aplicações vulneráveis. Mas, na realidade, o backdoor não tem conexão direta com o site. Em outras palavras, ele existe a partir de um pequeno código em PHP. Em seguida, esse trecho é inserido no portal.

Inclusive, criamos uma senha criptografadapara dificultar a identificação. Principalmente para quem é leigo, porque vai encontrar dificuldade para identificar uma linha fora de contexto nos arquivos.

Portanto, a melhor maneira de identificá-lo é manter um padrão. Isto é, criar regras para serem seguidas pelos colaboradores. Elas ajudam a organizar e hierarquizar a estrutura dos projetos. Com isso, torna-se mais fácil encontrar arquivos, efetuar alterações e identificar vírus.

Pois, todo conteúdo torna-se familiar. Tanto nomes de arquivos, quanto a própria organização interna dos códigos. Quando esse hábito não é uma rotina, há grandes riscos de vulnerabilidade. Portanto, em caso de invasão a melhor solução é contratar sempre um Especialista em aplicação. 

Porque eles removem a camuflagem do backdoor. Dessa maneira, elimina totalmente o vírus. Até mesmo, os ocultos e assim previnem contra novos ataques. 

Solução Cloud: como se prevenir contra um ataque?

Antes de mais nada, decidir pela Solução Cloud exige adaptações. Isso significa desenvolver uma infraestrutura adequada ao ambiente na nuvem. Além disso, é preciso alinhar à rede, servidor, webservice e Firewall.

Até mesmo implementar a Segurança de Endpoint no Sistema Operacional. Também deve estar atento à instalação de um bom antivírus. Confira a seguir as soluções que o ambiente Cloud pode proporcionar.

Solução Cloud: ferramentas obrigatórias para aumentar a segurança

Veja como sua rede previne contra qualquer tipo de invasão. Para evitar um ataque é preciso fechar todas as brechas. Confira abaixo, as 5 principais ferramentas que não podem faltar na sua lista.

1. Análise de Tráfego

Esse recurso permite analisar o tráfego na rede. Além de possibilitar opção para acompanhar o desempenho da infraestrutura. A melhor parte é que você também deve simular um ataque virtual. 

A partir disso, buscar melhorias no sistema de Segurança. Pois é na prática que identificamos falhas e as melhores opções. Afinal, não adianta ter ferramentas e não saber como usufruir de modo eficiente. Sem essa ferramenta não podemos extrair novas estratégias. Nem mesmo elaborá-las com eficiência.

2. Scan

O Scan é um recurso muito útil. Pois ele já tem um repertório de vírus conhecido. Ele funciona como um manual de consulta. A diferença é que ele faz essa consulta para você. 

Logo, o Scan identifica um vírus que já existe na lista. Esse guia vem junto com o Software e chama CVE. Ele é desenvolvido pela editora CVE editorial Board. 

3. NGFW: serviço em nuvem

NGFW é a abreviação de Next Generation Firewall. O objetivo dessa ferramenta é analisar de forma mais profunda. Então, você pode contar com uma lista de dados. Ela engloba desde informações básicas, até as mais complexas.




A partir desse recurso, o gestor controla o IP, a porta de origem e destino. Mas, a sua eficiência vai muito além. Por exemplo, quando alguém fizer um download que contém vírus, ele bloqueia. 

Tudo que gera vulnerabilidade para a rede ou servidor, ele detecta e impede ações maliciosas. É uma ferramenta que previne acessos aos conteúdos sensíveis. Inclusive, de navegação em portais suspeitos ou bloqueados pela empresa.

4. Segurança de Endpoint

Vivemos numa era onde o trabalho integrado ganhou destaque. Vemos isso em qualquer contexto. Por exemplo, não só em termos de sistemas, mas nas relações humanas. Prezamos por profissionais que atuam de forma colaborativa. Então, evitamos os individualistas. Porque ganhamos velocidade sem perder a qualidade.

Por isso, as empresas focam na construção de equipes multidisciplinares. Afinal, esses colaboradores são formados por verdadeiros Especialistas. O mesmo é válido para a escolha de uma solução tecnológica. Eles querem tudo integrado. Esse é justamente o diferencial do Endpoint. Continue a me acompanhar.

Essa é uma das ferramentas visadas pelas empresas de TI. Exatamente, por ser uma solução eficiente e estratégica. Visto que, os empreendedores procuram por praticidade. Por exemplo, plataformas integradas sem complexidade. Tudo para simplificar e agilizar o processo. Além disso, procuram por sistemas de segurança de última geração.

Uma vez que a tecnologia avança, os ataques ficam mais sofisticados. Lembrando que os Hackers são verdadeiros especialistas com uma criatividade singular. Em geral, eles já atuaram no mercado de TI. Ou seja, driblar as estratégias deles requer um passo a frente. Pois atuar com previsibilidade é enxergar além das soluções óbvias. 

Logo, a segurança de Endpoint é uma resposta para acompanhar essa tendência. Além de promover redução de custos com softwares individuais. Então, só um programa de Segurança inteligente pode otimizar essas tarefas. Toda empresa que deseja se posicionar no mercado precisa investir nessa ferramenta.

5. Ferramentas de inteligência

Essas ferramentas são complementares. Isto é, elas identificam comportamentos incomuns. Além disso, funcionam por meio de algoritmos que captam qualquer falha. Por funcionar de modo integrado, o sistema envia e coleta qualquer alteração comportamental. Não só essas ferramentas, mas ações efetivas devem ser praticadas. 

Por exemplo, manter a integridade dos documentos, prevenir perda de informações etc. Se sua empresa não atua com sistema integrado, reflita sobre isso. Pois todas as organizações adotam esse modelo.

Integrar as soluções aumenta a segurança, flexibilidade e simplicidade na instalação de recursos. Além disso, ajuda a reduzir gastos com ferramentas tecnológicas. Por fim, aceleram as ações efetivas para sanar falhas.

Por que meu e-mail foi invadido?

O que os invasores procuram ao acessar um email sem permissão? Muitos não entendem porque seu email está sendo ou foi invadido. Outros tentam compreender porque eles selecionam esse canal. Só existem 2 razões para isso. Uma delas é enviar SPAM ou vírus. A outra é apenas monitorar a conta.

O que justifica o envio de SPAM ou vírus é o de infectar o maior número de pessoas. E um dos motivos é criar centenas de Botnets. Dessa maneira, os invasores atuam na quebra de senhas. A partir disso, podemos imaginar o estrago que eles fazem. Já monitorar seu email pode ser por inúmeras razões. Por exemplo, roubo de ideias, estratégias, estudar comportamentos com objetivo de aplicar golpes etc.

Para solucionar esse problema, basta configurar uma senha de pelo menos 8 caracteres. Depois, misturar letras maiúsculas e minúsculas. Por fim, usar pontuação e caracteres. Entretanto, sabemos que isso não é suficiente. Há diversas formas de quebrar senhas em questão de poucos minutos. 

Por isso, uma solução não funciona de forma isolada, mas em conjunto com outros elementos. Por exemplo, implementar política de Segurança, treinar colaboradores, optar por Segurança de última geração.

A única razão para blindar a empresa contra invasores é o custo. Inclusive, um negócio pode ir à falência. Prevenir é sempre a solução mais eficiente. Já que ela permite controlar os riscos. Evite backdoor e garanta proteção! Entre em contato conosco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui