Gestão de TI: quais são os erros que não posso cometer?

Gestão de TI: quais são os erros que não posso cometer?

Manter-se atualizado no ambiente de tecnologia da informação é um dos maiores desafios dos gestores ou consultores. Também conhecido pelo terno em inglês up to date, a atualização significa usar as melhores práticas e as tecnologias de ponta na gestão de TI.

Porém, tendências e novas ferramentas são lançadas com uma velocidade muito grande. Isso torna cada vez mais difícil e dispendioso a tarefa de se permanecer modernizado. Afinal, alguns pontos não podem ser negligenciados, sob pena de se colocar em risco todo um setor ou mesmo todo o negócio de uma empresa.

Neste post, listaremos alguns erros que não podemos cometer quando se trata da gestão de TI.

Não perceber as tendências de mercado

Não ficar atento às tendências que o mercado sinaliza é um grande erro que as empresas de tecnologia podem cometer. Normalmente, essas novidades são frutos de estudos feitos pelas grandes companhias de hardware e software e pelas empresas de consultorias. São sustentados por um maciço investimento e prezam pela redução de custos e melhoria nos serviços prestados.

Saber dosar entre ser o primeiro da fila e entre demorar a se modernizar é o grande dilema para os gestores. Mas precisamos ficar antenados.




Ser refratário às críticas dos usuários

Não perceber o clamor de seus usuários pode também significar uma derrocada em seus projetos. São eles — os usuários — que têm a vivência na utilização dos sistemas e que primeiro sentem as dificuldades e as eventuais falhas.

Os problemas podem ser advindos de equipamentos ultrapassados; linhas de comunicação deficientes; servidores sobrecarregados; programas mal desenvolvidos ou mesmo acesso às bases de dados com baixo desempenho.

Saber ouvir os usuários é uma virtude do bom gestor de TI.

Descuidar da segurança

Não ficar extremamente atento à questão da segurança é outro tópico absolutamente crítico. No momento de proliferação de ataques de hackers, toda a segurança ainda é pouca. O controle de acesso deve ser monitorado com as exigências de senhas cada vez mais robustas.

No que se refere aos back-ups, simulações de restauração, restore no inglês, devem ser feitas corriqueiramente para certificar de sua eficiência. Pior que não ter um back-up é tê-lo, porém, sem conseguir restaurá-lo.

Não avaliar alternativas

Outro erro comum praticado pelos gestores de TI é não avaliar alternativas para a operação de seu ambiente tecnológico. Deve-se considerar a computação em nuvem, cloud computing no inglês, e a contratação de um data center, por exemplo. O custo da utilização de ambos deve ser comparado com os gastos para se manter uma estrutura própria.




O avanço das telecomunicações possibilita a terceirização de ativos que anteriormente não podia ser feito. Com isso, o investimento cai e o custo da terceirização do ambiente passa a ser despesa. Dependendo da empresa, isso pode ser muito vantajoso.

Desrespeitar prazos e escopo

Não conseguir equacionar os prazos de desenvolvimento, de testes e de implantação bem como não manter o escopo acertado com os usuários é outro equívoco cometido pelos gestores de TI. É extremamente difícil planejar um cronograma devido à quantidade de variáveis que normalmente estão inseridas nos projetos de TI.

Deve-se investir um bom tempo no desenho das soluções, documentando bem os requisitos determinados pelos clientes, sejam eles internos ou externos. A partir daí, o prazo e o escopo precisam ser seguidos à risca.

E você, responsável pela gestão de TI, identificou outros erros que não devem ser cometidos? Deixe seu comentário aqui no blog.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *