Usabilidade de softwares: quais são os principais erros em apps?

Usabilidade de softwares: quais são os principais erros em apps?
por

A usabilidade de software tem crescido bastante nos últimos anos, principalmente com o aumento do uso de dispositivos móveis, o que facilitou o uso de aplicativos. É fato: os smartphones fazem parte da nossa rotina e, dessa forma, pensar na sua utilização em prol das empresas pode ser a mais acertada decisão estratégica a se imaginar.

No entanto, esses apps costumam pecar em erros comuns, que prejudicam a retenção de usuários e a eficácia dos mecanismos desenvolvidos. No post de hoje, abordaremos quais são os principais erros ligados aos aplicativos. Confira agora!

Não testar a usabilidade de software em dispositivos reais

Além de serem benéficos em relação ao desempenho, testes realizados diretamente no dispositivo proporcionam a designers e programadores uma noção melhor de como o fluxo de um certo aplicativo funciona. Com isso em mente, certificar-se de que o contraste, a dimensão e a disposição dos dados contidos no layout estão apropriados será bem mais simples se você puder observar o app em escala.

Não avaliar bem a escolha de plataformas

Diversas vezes, ao criar um app mobile e fazer avaliações sobre as possíveis plataformas a cobrir, o desenvolvedor pensa somente nas utilidades de cada sistema operacional. O iOS, por exemplo, é a melhor escolha para monetização, enquanto o Android é o que possui a maior quantidade de usuários.

Porém, nem sempre é assim que acontece. Muitas vezes, uma das plataformas não tem um aplicativo tão eficaz quanto a outra, e isso permite uma nova conjuntura de mercado. Além disso, não basta optar por sistemas operacionais ou multiplataforma: é interessante também se preocupar com usuários que usam versões mais antigas de OS para garantir que seu app alcance uma quantidade maior de dispositivos.

Iniciar sem layout

Quando você for criar um app, é fundamental dar ênfase ao desenvolvimento da lógica e funcionalidade. No entanto, muito do que faz um app relevante para o usuário é sua usabilidade e interface, o que permite com que o layout dele seja tão significativo quanto a sua funcionalidade. Ter alguém na equipe com conhecimento em UI/UX pode auxiliar no alinhamento do processo de desenvolvimento do software com o método de criação do layout.

É importante ressaltar que as alterações após o desdobramento da lógica de negócio podem ocasionar a necessidade de modificações no back-end do aplicativo. Por conta disso, é preciso que ocorra comunicação entre os dois processos desde o começo.

Acreditar que seu aplicativo se vende sozinho

Se, depois de projetar seu aplicativo, ele é jogado em marketplaces de apps, junto a diversos concorrentes e sem uma estratégia coerente para aumentar sua visibilidade, corre-se o risco de ele cair rapidamente no esquecimento.

Portanto, é essencial determinar seu público-alvo e analisar se o aplicativo resolve seus problemas. Utilizar instrumentos como o Google Trends para verificar a demanda dos consumidores, por exemplo, pode te auxiliar nessa empreitada.

Mudar o escopo do projeto

Ajustes são necessários no decorrer do ciclo de desenvolvimento de um app. Diversas vezes características simples de um software que não foram consideradas antes têm que ser esclarecidas e efetuadas no meio do processo.

Porém, é preciso evitar muitas alterações no projeto ou mudar completamente seu escopo. Tenha em mente que um aplicativo precisa se concentrar em executar um pequeno grupo de funcionalidades simples, de forma rápida e eficaz.

De outro modo, inserir muitas opções em um só aplicativo pode desorientar seus usuários. Fracionar o escopo em pequenas partes ajuda a evitar várias mudanças e mantém o foco nas entregas, o que permite a entrega de valor aos usuários com muito mais velocidade.

E então? Gostou do nosso artigo sobre os principais erros na usabilidade de software? Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário no post e interaja conosco!

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *