As diferenças entre disco SSD Enterprise e disco SSD Desktop

As diferenças entre disco SSD Enterprise e disco SSD Desktop

A busca pela melhor relação custo/benefício é uma constante nas empresas. Mas sempre há quem olhe mais para um dos fatores dessa relação, não dando ao outro fator a mesma importância. A escolha do disco SSD para armazenamento de dados segue, com bastante frequência, essa lógica.

Neste artigo veremos que, em meio a diferentes implementações de discos SSD disponíveis no mercado, o SSD Enterprise é o mais adequado para as necessidades de uma empresa, e que não há redução de custos que justifique sua substituição por um SSD para desktop. Acompanhe.

Sobre os discos SSD

O disco SSD é uma realidade

Apesar do custo mais elevado (se comparado com SAS e SATA), o uso de discos com tecnologia SSD (Solid State Drive) é uma realidade.

Em relação aos tradicionais discos rígidos, o disco SSD representa, sem dúvida, uma evolução. Entre as principais vantagens de seu uso estão:

  • Maior velocidade de acesso aos dados: sem o uso de dispositivos mecânicos e substituindo os sistemas magnéticos de gravação por um circuito integrado semicondutor, o disco SSD apresenta velocidade de acesso aos dados muito superior à de um disco rígido, tanto para leitura como para gravações.
  • Mais resistente a impactos físicos: A ausência de partes mecânicas também torna o disco SSD menos vulnerável a quedas ou outras formas de impacto físico.
  • Menor peso.
  • Menor consumo de energia.
  • Maior resistência a temperaturas acima do normal.
  • Trabalha em silêncio, também em função da ausência de partes mecânicas.

Com todas essas vantagens, o disco SSD é de fato uma alternativa concreta a ser considerada para o armazenamento de grandes volumes de dados, sobretudo quando há necessidade de alto desempenho no seu acesso.

Os custos do disco SSD

Quando avaliamos os custos envolvidos na aquisição de um disco SSD, começamos a nos deparar com algumas alternativas que precisam ser muito bem entendidas.

A primeira constatação, inquestionável, é a de que o disco SSD é mais caro que o disco rígido. Mas com tantos benefícios, não poderia ser diferente.

O que vem a seguir é o ponto para o qual queremos chamar sua atenção: existem diferentes implementações de discos SSD, com uma igualmente variada gama de preços.

Diante da tentação de adquirir discos SSD mais baratos, é importante saber por que eles são mais baratos e se são adequados para o uso que você pretende dar a eles.


As diferentes classes de SSD

Discos SSD possuem células, que são unidades de gravação de dados. Um disco SSD Enterprise, próprio para uso corporativo, armazena um bit por célula. Essa implementação é conhecida como Single Level Cell (SLC).

Para oferecer maior capacidade de armazenamento a preços acessíveis, os fabricantes passaram a produzir discos SSD que armazenam dois bits por célula (Multi-Level Cell – MLC), três bits por célula (Triple Level Cell – TLC) e até quatro bits por célula (Quad Level Cell – QLC). Os discos SSD para desktop geralmente são TLC.

Mas, ao mesmo tempo em que oferecem maior capacidade de armazenamento e preço acessível, essas implementações também reduzem a vida útil dos discos.

As necessidades corporativas de armazenamento

Os discos de uso corporativo são submetidos a um regime de trabalho muito mais intenso que um disco SSD para desktop. Assim, fica claro que os níveis de exigência de desempenho, confiabilidade e resistência devem ser naturalmente mais elevados.

Desempenho

Além de um corriqueiro volume de acessos, de uma disponibilidade contínua e ininterrupta e de acessos simultâneos aos mesmos conjuntos de dados, o disco precisa estar preparado também para picos de utilização, sem degradar o desempenho.

Um dos recursos que um bom disco SSD Enterprise deve oferecer é uma área de provisionamento extra, que entre em utilização para absorver picos de utilização, mantendo os níveis de desempenho.

Confiabilidade

As células de gravação de dados no disco SSD têm uma vida útil finita, que vai sendo consumida com as constantes regravações.

Um disco SSD Enterprise já deve sair de fábrica com uma vida útil maior que a de um disco SSD para desktop. Existem níveis de exigências definidos para fatores como suporte a cargas de trabalho de gravação mais intensas, exposição a condições ambientais mais rígidas e taxas mais elevadas de correção de erros.

Ainda no quesito confiabilidade, discos SSD Enterprise também precisam de mecanismos de recuperação de blocos de dados corrompidos e de verificação de integridade dos dados.

Externamente ao disco, mas ligado a ele, devem existem também circuitos que previnem o corte repentino de fornecimento de energia, assegurando a finalização de operações de gravação em andamento.

Alternativamente, os problemas relacionados à falta de energia podem ser tratados pelo Armazenamento Definido por Software, um mecanismo que trabalha com duplicação de dados.

Resistência

Conforme citado, as células de gravação de dados vão se desgastando com o passar do tempo e as constantes regravações. Por utilizar uma implementação SLC (um bit por célula), as células do disco SSD Enterprise são muito mais resistentes que as de um disco SSD para desktop, que geralmente apresentam gravação de 3 bits por célula.


A área de provisionamento extra, já citada, também é utilizada para substituir células de gravação desgastadas, ampliando a resistência do disco como um todo.

Conclusão

Como vimos, há uma série de exigências que tornam o armazenamento de dados de uma empresa muito mais complexo que o de um computador de uso pessoal. Na escolha de um disco SSD para a empresa, esses fatores não podem ser ignorados.

Observando-se apenas o lado dos custos, um disco SSD Enterprise é, de fato, mais caro do que qualquer outro disco SSD e do que os discos rígidos tradicionais. Mas é ele quem tem as características apropriadas para suportar as exigências de desempenho, de confiabilidade e de resistência necessários nesse contexto.

O uso em bancos e de dados ou aplicações que exigem alta performance justificam o investimento em disco SSD Enterprise.

A sabedoria popular diz que “o barato sai caro” e é exatamente esse o risco que se corre quando alternativas sabidamente inferiores são adotadas com o objetivo de reduzir custos.

Não pode haver custo maior do que ver a empresa literalmente “travar” ou “sair do ar” por que no lugar de um disco SSD Enterprise foi usado de improviso um disco SSD Desktop. Além do prejuízo direto, para onde vai a credibilidade dessa empresa?

A estrutura de Data Center Virtual da Host One possui 100% de armazenamento em discos SSD Enterprise. Quer saber mais? Fale com um de nossos especialistas.

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *