Continuará valendo a pena hospedar em datacenter no exterior?

Continuará valendo a pena hospedar em datacenter no exterior?

Empresas que lidam com uma quantidade grande de dados precisam pensar, inevitavelmente, na hospedagem dessas informações. A computação em nuvem ganhou força nesse cenário e chegou para trazer mais eficiência, aumentar a produtividade e diminuir os custos para as empresas.

Os benefícios do uso da armazenagem em nuvem são tantos que até 2020 o investimento feito nesses sistemas vai saltar de US$ 48 bilhões para US$ 63 bilhões (os dados são de uma pesquisa realizada pela AMI Partners, a pedido da Intel).

Mas enquanto que a nuvem vem ganhando a batalha em cima dos servidores locais, ainda resta uma dúvida de como melhor fazer essa hospedagem: em um datacenter nacional ou no exterior?

Por que as empresas hospedavam seus dados em datacenters no exterior?

Uma das vantagens de contratar serviços no exterior é — ou era — o custo mais acessível dessa opção. Isso acontecia pelo fato das empresas nacionais recolherem os devidos impostos, ao passo que os players estrangeiros divulgavam seus preços de venda, normalmente em dólares, sem contabilizar os impostos, que variam de região para região.

Porém, em 2014, a Receita Federal publicou o Ato Declaratório Interpretativo RFB 07/14, com o objetivo de proteger o mercado nacional e ditando as regras para quem hospeda servidores em um datacenter no exterior.

Ele trata das incidências tributárias aplicadas sobre as contratações de infraestrutura no exterior para armazenamento e processamento de dados para acesso remoto.

A partir de agora, quem faz a opção pelo estrangeiro deve arcar com vários impostos ao contratar os servidores, o que pode encarecer em cerca de 35% a 40% os custos de hospedagem fora do Brasil.

Veja abaixo a tabela completa de impostos a recolher que está válida desde 2014:

IRF 15%
CIDE/Royalties 10%
Cofins 7,6%
PIS 1,65%
ISS 2% a 5% (varia de cidade para cidade)
TOTAL 36,25% a 39,25%

Além desses quatro tributos, há também a incidência de IOF (imposto sobre operação financeira) para operações de crédito. Isso fez com que a hospedagem no exterior deixasse de ser interessante, trazendo à tona os serviços de data centers nacionais.

Qual a principal diferença entre o datacenter nacional e o estrangeiro?

O datacenter é o ambiente que hospeda todas as informações cruciais para o funcionamento da empresa, desde arquivos confidenciais até posts feitos no site da organização, por exemplo.

De maneira geral, tanto o nacional quanto o estrangeiro funcionam da mesma forma, cumprindo o objetivo descrito acima. Porém, além da taxação, existe uma grande diferença que faz da opção nacional mais vantajosa para as empresas.


Por exemplo, quando pensamos na hospedagem dos dados de um site, a grande diferença entre fazê-la em um no Brasil ou de outro país estará no tempo de resposta que esse site vai ter.

Basicamente, isso quer dizer o seguinte: quando estamos navegando na internet e precisamos esperar o carregamento de uma página, uma parte dessa demora tem a ver com o tempo de acesso do site, ou latência, que é o tempo que ele leva para começar o download dos dados.

Embora o download de dados em si seja pouco dependa da distância do servidor, o tempo de acesso varia bastante se o site estiver hospedado aqui no Brasil ou no Canadá, por exemplo. Quando falamos de um site pequeno a diferença não é grande e seus donos podem até pensar que isso passa despercebido pelo usuário. Porém, se pegarmos como exemplo um site de e-commerce, a demora no carregamento pode significar a perda de uma transação e, consequentemente, de dinheiro.

Ou seja, é importante colocar tudo na balança. No caso de um blog com alguns acessos diários não é preciso fazer a mudança de plano, mas a quantidade de dados for grande e você precisar de mais agilidade e qualidade no armazenamento, sem dúvidas a migração para a hospedagem em um datacenter nacional é a melhor escolha.

Existem outras vantagens de usar um fornecedor nacional?

Sim, e muitas! As empresas brasileiras vêm melhorando muito seus processos e apresentando grandes vantagens para quem opta por elas. Confira algumas vantagens de contratar um provedor de data center no Brasil:

1. Legislação

Via de regra, ao contratar os serviços de hospedagem em um brasileiro, os serviços já estão legalizados de acordo com as normas e impostos vigentes no país. Por isso, optar pela opção nacional significa ficar tranquilo em relação ao cumprimento da legislação.

No caso da hospedagem no exterior, por não ter uma lei voltada especificamente para isso, você pode ficar sujeito às leis do local em que é feita a hospedagem do datacenter, o que pode acarretar em problemas no futuro caso sua operação ultrapasse alguma delas.

2. Mais segurança para os seus dados

A segurança da informação é uma das maiores preocupações das organizações na atualidade. O risco de vazamento de dados, ou da perda deles, aumenta com o crescente número de ameaças e da dependência do uso de servidores cada vez mais robustos para suportar a enorme quantidade de informação gerada.

Os dados armazenados em um datacenter nacional estão bastante seguros e seguem os princípios da privacidade, evitando que qualquer um possa consultar as informações.

Além disso, com a computação em nuvem, o backup dos seus dados é feito automaticamente, ou seja, você não correrá risco de perder informações cruciais por causa de uma falha de hardware ou falta de energia. Todas as informações são distribuídas em diferentes servidores de backup, e armazenadas na mais alta segurança, para serem restauradas em caso de perda dos dados originais. Apenas não se esqueça de contratar o serviço de backup com seu fornecedor de infra-estrutura.

3. Contratos em português

O contrato em português é outro benefício dos datacenters nacionais. Afinal, estamos cansados de saber que não se pode assinar nada sem ler cada ponto, e entender com clareza todas as questões que estão descritas no contrato é fundamental para evitar problemas futuros ou imprevistos.

Por outro lado, é mais fácil pesquisar sobre empresas que atuam nacionalmente e entender se elas realmente são de confiança. Você poderá, facilmente, passar o nome do seu potencial fornecedor para que o seu jurídico avalie a idoneidade da empresa.

4. Independência do dólar

Quem contrata um datacenter no exterior fica sujeito às oscilações financeiras das moedas estrangeiras, principalmente o dólar. Mesmo que o contrato seja feito quando a moeda estiver em baixa, corre-se o risco desse cenário não perdurar e a empresa acabar arcando com custos mais altos do que aqueles previstos no início do serviço.


5. Suporte mais próximo

Quando o usuário tem alguma dificuldade ou o serviço contratado apresenta alguma falha, ele vai precisar de atendimento. Muitas vezes a manutenção é complexa e precisa de grande atenção por parte do fornecedor, o que pode ser um problema no caso das hospedagens do exterior que não oferecem atendimento ou oferecem em horários limitados e em outros idiomas, o que dificulta bastante a resolução rápida do problema.

O suporte mais fácil e em território nacional é uma garantia de que o empresário terá ajuda sempre que for necessário. A empresa contratante pode contar, além de um datacenter com tecnologia de ponta, com todo o respaldo de uma equipe que pode auxiliá-la a dimensionar, contratar e migrar para a nuvem, bem como suportar e gerenciar as aplicações migradas.

Quando a hospedagem é feita no exterior, é necessário aguardar o atendimento e nem sempre o problema é resolvido rapidamente. Além de ficar mais próximo à sua empresa, o suporte de um datacenter nacional é feito em português, salvando sua empresa de eventuais problemas de comunicação.

6. Proteção Legal

Ao adquirir esses serviços estratégicos, como os servidores que hospedarão sistemas e informações valiosas para o negócio, qualquer organização deve pensar no caso de prejuízos por não cumprimento do contrato, como perda de dados ou longos períodos de indisponibilidade.

Enquanto que é razoavelmente simples cobrar empresas brasileiras na justiça, em caso de companhias estrangeiras isso fica um pouco mais complicado, às vezes até impossível, já que essas estão cobertas por legislações diferentes da nossa.

7. Contribuição para a economia nacional

Principalmente no cenário de instabilidade econômica atual, ao investir em datacenter nacional sua empresa estará contribuindo para a economia e desenvolvimento do país, uma vez que fomentará a indústria brasileira, mantendo o capital circulando aqui dentro, em vez de enviá-lo para fora;

Sendo assim, optar por um datacenter nacional é vantajoso tanto por questões de segurança quanto econômicas. Não precisar se preocupar com variação cambial, legislação e com o suporte necessário em caso de imprevistos significa ter um serviço de mais qualidade para otimizar seus processos e oferecer um produto ou serviço melhor ao consumidor final.

Isso te traz mais segurança e tempo para poder investir em outras melhorias para a TI da empresa e melhorar ainda mais o armazenamento de informações e de dados.

Porém, para garantir a qualidade do serviço, além das questões financeiras e tributárias envolvidas na contratação de um datacenter, as organizações precisam atentar-se a outras variáveis que implicam na hora de contratar seu fornecedor.

E se você quer conhecer um parceiro de confiança e com expertise no mercado, entre em contato conosco e saiba como podemos ajudar sua empresa a crescer e economizar com a hospedagem de dados!

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *