As 7 principais vantagens da hiperconvergência para os negócios

As 7 principais vantagens da hiperconvergência para os negócios

A hiperconvergência é uma arquitetura específica para infraestruturas de TI, cujo papel é conectar os recursos computacionais em um único chassi físico — ou equipamento, simplificando —, criando, assim, uma interface de gerenciamento integrada, como ocorre na infraestrutura convergente.

Todavia, entre a convergência e a hiperconvergência há diferenças que cooperam para o crescimento dessa última como forte tendência de mercado, como a alta performance em armazenamento de dados e virtualização.

Em poucas palavras, a hiperconvergência representa modernidade, comodidade e sofisticação. Não por acaso, o conceito vem ganhando espaço no mercado, sobretudo entre as PMEs, devido ao investimento reduzido e baixa complexidade agregados. Considerando a necessidade das companhias quanto à redução de custos simultânea ao aumento de eficiência, tais benefícios são providenciais.

Quer saber o quão vantajosa é a arquitetura hiperconvergente, não é mesmo? Então confira as sete principais vantagens que ela tem para os negócios que separamos para você. Boa leitura!

1. Automatização da infraestrutura

Pensar em automação dentro de uma infraestrutura de TI tradicional, isto é, repleta de componentes variados em termos de fabricantes de hardware, software e redes, se não impossível é extremamente complicado. Afinal, tamanho objetivo requer, entre outras coisas, a virtualização de Data Center.

Em contrapartida, automatizar os processos do departamento de TI é um sonho plenamente realizável com a infraestrutura hiperconvergente, pois, nela, tudo é virtualizado e livre de implementações complexas. Dessa forma, a sua equipe passa a ter à disposição um sistema de gerenciamento inteligente, o qual ajudará a escalar todas as tarefas para que sejam executadas automaticamente.

Além da agilidade e eficiência que ficam “enraizadas” nos processos, deixando a empresa mais competitiva, outro benefício importante da automatização é a desnecessidade de investir em upgrades de hardware — o que é tipicamente feito em uma infraestrutura de TI convencional.

2. Otimização de custos

Já que tocamos no assunto investimento, vale destacar a otimização de custos que a hiperconvergência agrega ao negócio.


Para começar, você não precisa dedicar tempo e dinheiro desenvolvendo uma infraestrutura perfeita para determinado momento, a qual terá de ser atualizada conforme aumento do volume de dados. Isso é possível graças ao fato de a hiperconvergência oferecer escalabilidade — no próximo tópico abordaremos a questão mais detidamente.

Também é muito comum, dentro do modelo tradicional, que as companhias despendam altos valores do orçamento com recursos desnecessários, visto que os equipamentos são comercializados seguindo padrões de capacidade. Com a hiperconvergência é possível adaptar os recursos às demandas.

Por fim, quando falamos de produtos de software e sistemas, sejam eles open source customizados, sejam de prateleira, não podemos ignorar o fator licença de uso. As máquinas virtuais permitem que as ferramentas, servidores e aplicações sejam replicados, tornando as licenças mais flexíveis.

3. Escalabilidade de recursos

A escalabilidade se caracteriza pela capacidade do data center em flexibilizar seus recursos para atender às necessidades reais da empresa quanto aos processos. Nesse sentido, a infraestrutura hiperconvergente permite que recursos computacionais sejam adquiridos como serviço em vez de produto.

Supondo que o seu negócio trabalhe com uma carga de trabalho X, a qual requer determinadas configurações de infraestrutura, após seis meses os esforços passam a ser Y, exigindo modificações de memória, processamento, armazenamento etc. Sendo assim, em vez de comprar novos equipamentos ou operar com recursos desnecessários, a empresa contrata os produtos que precisa instantaneamente.

Essa vantagem é de extrema importância para quem planeja investir em inovações e coleta de dados. Afinal, o volume de informações tende a crescer exponencialmente e, sem contar com uma infraestrutura escalável, a tendência é que o investimento seja inviável.

4. Segurança dos dados

Aproveitando o gancho do volume de dados, não podemos esquecer a importância da Segurança da Informação para mantê-los protegidos. Hoje, uma empresa que não protege seus dados está sujeita a arcar com graves consequências, correndo o risco de fechar as portas — o ransomware é uma notável representação da ameaça.

Como as soluções de arquitetura hiperconvergente fornecem sistemas de backup e recuperação embutidos, logo na implementação o departamento de TI conta com uma infraestrutura completa e segura. Em adição a isso, a integração aos serviços de backup em nuvem ajuda a salvar as informações sigilosas em um ambiente blindado e em tempo real, impedindo que invasores tenham acesso.

5. Redução de pessoal

Uma infraestrutura ampla requer cuidados de vários especialistas, ou seja, em cada área é preciso alguém com liderança técnica que se responsabilize pelo gerenciamento. A larga quantidade de empregados é um problema quando considerada a realidade de uma PME — simplesmente, é inviável o investimento em recursos de TI e profissionais especialistas.


Conforme explicamos a hiperconvergência centraliza todos os recursos em um só equipamento e os tornam gerenciáveis a partir de um único painel. Logo, a empresa ganha a possibilidade de substituir o grande número de funcionários por alguém de perfil generalista, deixando o suporte técnico para o fornecedor terceirizado.

6. Manutenção e suporte simplificados

O nível de suporte entregue em uma infraestrutura hiperconvergente é rápido e amplamente mais eficaz em relação ao que o modelo tradicional pode oferecer, pois a equipe de especialistas é preparada para garantir o funcionamento dos recursos.

Por sua vez, a manutenção de todos os elementos virtualizados é simplificada — livre de grandes complexidades — visto que as atualizações de firmware, software e drivers são realizadas em questão de poucos cliques. Dessa forma, manter uma infraestrutura funcionando nunca foi tão fácil!

7. Entrega de alta performance

A melhor parte da hiperconvergência é que ela reduz os custos, flexibiliza recursos de infraestrutura, oferece a capacidade de armazenamento conforme a demanda e protege os dados. Tudo isso sem que o desempenho deixe a desejar em comparação à infraestrutura legada.

Essa entrega de alta performance aliada à redução de custos e à baixa complexidade é, inclusive, um benefício de longo prazo. Como a virtualização faz parte da hiperconvergência, a infraestrutura permanece atualizada com o tempo, ou seja, a empresa continuará recebendo tecnologia de ponta sem quaisquer obstáculos.

Percebeu como a hiperconvergência pode agregar muitas facilidades aos processos de TI em seu negócio? Vale frisar que a contratação de serviços especializados (outsourcing de TI) é uma excelente alternativa que oferece o suporte necessário para garantir a qualidade na implementação, segurança e gerenciamento dos recursos. Pronto para dar o próximo passo?

Se você gostou do nosso artigo e deseja recomendá-lo a seus amigos, aproveite para compartilhá-lo nas redes sociais!

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *